BESSA GRILL
Início » Notícias » Anísio defende aliança entre PT e PSDB e quer conversar com Ricardo

Anísio defende aliança entre PT e PSDB e quer conversar com Ricardo

Anísio, apesar disso, atribuiu a visita de Luciano a Romero como uma forma de tentar convencer o prefeito campinense a migrar para o PSD, partido da base de apoio da presidente Dilma Rousseff.

25/06/2015 16:02

UMFJ7X-1O deputado estadual Anísio Maia (PT), polêmico como sempre, afirmou hoje que não haveria qualquer obstáculo para que seu partido firmasse uma aliança, em 2016, com o PSDB de Cássio Cunha Lima. A declaração, aliás, se dá dias depois que o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), visitou o colega de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB). Anísio justifica sua tese dizendo que os petistas da capital contam com o apoio de várias lideranças tucanas:

“Nossa administração já vem trabalhando com lideranças do PSDB em João Pessoa. Eles ajudaram bastante e não tem porque no momento da eleição, essa união não prosseguir. Não há nenhum problema no apoio dessas lideranças do PSDB continuarem conosco”, disse.

Anísio, apesar disso, atribuiu a visita de Luciano a Romero como uma forma de tentar convencer o prefeito campinense a migrar para o PSD, partido da base de apoio da presidente Dilma Rousseff. O convite já foi feito pelo presidente nacional da sigla, Gilberto Kassab, e reforçado pelo deputado Manoel Ludgério. “Nós queremos tirar Romero do PSDB e levá-lo para o PSD. Cartaxo, como articulador, está fazendo seu papel”.

Outro ponto defendido por Anísio é a celebração de alianças não sectárias para as eleições do ano que vem. Ele admite que há diferenças substanciais entre o PT e o PSDB, mas não encara esse obstáculo como intransponível: “O ex-governador Cássio Cunha Lima é um adversário ferrenho do PT e não temos nenhuma aproximação com ele por questões político-ideológicas, mas o quadrez municipal é complicadíssimo e todos os partidos querem apoio. O próprio senador Cássio já apoiou Ricardo Coutinho em outra situação. Não há nenhum problema nisso. Absolutamente nenhum. Vamos fazer nossa política de alianças com um certo rigor, mas sem sectarismo”, comentou o deputado, acrescentando que haveria muita gente interessada em plantar fofocas entre Ricardo e Cartaxo.

“Vou tomar todo cuidado para não dar ouvidos a fofoca e para discutir apenas a grande política. Depois do recesso, eu vou chamar o prefeito Luciano Cartaxo e o governador Ricardo Coutinho para conversarem sobre a grande política e para não deixar o mexerico destruir essa aliança”, finalizou o deputado.

www.reporteriedoferreira.com