BESSA GRILL
Início » Nacionais » Ameaça contra Dilma continua no arsenal do presidente da Câmara.

Ameaça contra Dilma continua no arsenal do presidente da Câmara.

Ruptura tucana aproxima Cunha do governo, mas não sepulta impedimento

12/11/2015 03:46

O PSDB rompeu com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), porque viu que ele tirou o pé do acelerador da articulação do impeachment da presidente Dilma Rousseff.Q3NSG-1

O recado do PSDB é o seguinte: se não aceitar um pedido de abertura de processo de impeachment, os tucanos vão bombardear Cunha no Conselho de Ética e jogar pela cassação do mandato dele.

Esse gesto do PSDB aproxima o presidente da Câmara um pouco mais do governo, mas não é garantia de que o peemedebista enterre o impeachment. Cunha fará o que achar melhor para tentar sobreviver politicamente. Logo, a ameaça contra Dilma continua no arsenal do presidente da Câmara.

Fritura federal

Voltou a crescer a pressão para que a presidente Dilma demita Joaquim Levy e indique o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles para o Ministério da Fazenda.

Além do PT e do ex-presidente Lula, ministros e auxiliares da presidente avaliam que Levy perdeu credibilidade e força política para realizar o ajuste fiscal. Uma troca seria necessária. Mas Levy luta para ficar. Dilma ainda hesita. E Meirelles aguarda uma decisão.

www.reporteriedoferreira.com Por Blog do Kennedy