BESSA GRILL
Início » Nacionais » Acidente com Ônibus mata 22 pessoas em rodovia federal no Ceará

Acidente com Ônibus mata 22 pessoas em rodovia federal no Ceará

Motorista de ônibus disse que tentou desviar de moto que freou bruscamente à sua frente

18/05/2014 18:19

Pelo menos 22 mortos já foram contabilizados pela polícia (Crédito: Blog do Léo Barbosa)

As autoridades já contabilizaram pelo menos 22 mortos no grave acidente ocorrido na manhã deste domingo, 18, no quilômetro 303, da BR-020, no bairro Palestina, em Canindé, Estado do Ceará. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) o ônibus da empresa Princesa dos Inhamuns que fazia a linha Boa Viagem – Fortaleza, que transportava 41 pessoas, tentou desviar de uma moto e acabou saindo da pista. Na ocasião, o veículo tombou fora da rodovia. A maioria dos corpos ficaram mutilados”.

Os feridos foram socorridos para o Hospital Regional São Francisco, em Canindé. Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) já transportou 15 pessoas para o Hospital Instituto Dr. José Frota (IJF).
A PRF informou também que faltam rabecões para resgatar os corpos, mas que todas as vítimas lesionadas já foram socorridas por equipes PRF, SAMU, helicóptero da CIOPAER. A maioria das vítimas sofreu lesões graves.

O motorista do ônibus que perdeu o controle e vitimou pelo menos 22 pessoas confirmou a versão inicial de que tentava desviar de uma motocicleta que freou na sua frente, em depoimento dado à delegada Giselle Martins, titular da Delegacia Regional de Canindé.

Conforme informações de peritos da delegacia, 9 famílias já realizaram pedido formal de liberação de corpo do Instituto Médico Legal (IML) de Canindé. O restante das vítimas estão aguardando identificação de parentes ou pedido de liberação na Delegacia Regional. Conforme a secretária de Saúde do município, Aline Macedo, quatro corpos foram levados ao IML de Fortaleza para identificação. Devido à situação crítica em que se encontravam os corpos, é possível que esse número possa subir ainda mais.

“A gente trabalha no sentido de liberar mais rápido possível a pessoa para a sua família. Quatro pessoas ainda aguardam reconhecimento”, afirmou Paulo Granjeiro, supervisor da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce),

Diário do Nordeste