BESSA GRILL
Início » Internacionais » Protestos violentos fecham fábricas de vestuário em Bangladesh

Protestos violentos fecham fábricas de vestuário em Bangladesh

Trabalhadores exigem salários mais altos em empresas. Confrontos com a polícia deixaram 100 feridos em três dias.

13/11/2013 08:28

Protestos violentos fecharam cerca de 250 fábricas de vestuário em Bangladesh, perto da capital Daca, nesta quarta-feira (13), quando milhares de trabalhadores protestaram exigindo salários mais altos nas empresas que fornecem roupas baratas para varejistas como Wal-Mart.

Trabalhadores em greve entraram em confronto com a polícia pelo terceiro dia consecutivo, causando cerca de 100 feridos. A polícia revidou, disparando balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo.

Trabalhadores de Bangladesh socorrem colega ferida em protestos em Daca nesta terça-feria (12) (Foto: A.M. Ahad/AP)
Trabalhadores de Bangladesh socorrem colega ferida em protestos em Daca nesta terça-feria (12) (Foto: A.M. Ahad/AP)

“Fomos obrigados a fechar todas as fábricas de vestuário em Ashulia temendo mais vandalismo, e também por razões de segurança, após os distúrbios dos últimos dias”, disse Mohammad Atiqul Islam, presidente da Associação de Fabricantes e Exportadores de Vestuário de Bangladesh.

Existem cerca de 250 fábricas no distrito industrial de Ashulia, que fornecem mercadorias para a maioria das principais marcas ocidentais, incluindo Walmart, H&M, Gap e Eagle, disseram autoridades de negócios.

Os trabalhadores das fábricas exigem que o salário mínimo seja aumentado para 8.000 takas (US$ 103) das atuais 3.000 takas (US$ 38).

 

G1