BESSA GRILL
Início » Internacionais » Protestos de partidos islâmicos em Bangladesh deixam quatro mortos

Protestos de partidos islâmicos em Bangladesh deixam quatro mortos

Confrontos com policiais em três cidades provocaram mortes, diz polícia. Protestos em todo o país criticam tribunais de crimes na guerra de 1971.

23/02/2013 03:39

Protestos em Dhaka e outras duas cidades deixaram dois mortos nesta sexta em Bangladesh (Foto: AP Photo/Pavel Rahman)Protestos em Dhaka e outras duas cidades deixaram dois mortos nesta sexta em Bangladesh
(Foto: AP Photo/Pavel Rahman)

Quatros manifestantes de partidos políticos islâmicos de Bangladesh foram mortos nesta sexta-feira (22) em confrontos com a polícia. Eles protestavam por todo o país contra os tribunais de crimes de guerra ligados à guerra da independência de 1971. Segundo a agência de notícias France Press, o número de feridos chegou a 200.

Os protestos foram realizados separadamento pelo Jamaat-e-Islami, o maior partido islâmico do país, e por uma aliança de 12 partidos islâmicos menores. O Jamaat convocou os manifestantes a denunciar os julgamentos de seus principais líderes por crimes de guerra.

As mortes aconteceram nas cidades de Jhenaidah, Sylhet e Palashbari, onde, segundo a agência de notícias France Press, a motivação dos protestos era a exigência dos partidos islâmicos para que blogueiros acusados de blasfêmia fossem executados.

Crimes de guerra
No início deste mês, um tribunal especial condenou o secretário-assistente do Jamaat, Abdul Quader Mollah, por assassinatos em massa durante a guerra de independência contra o Paquistão, e o sentenciou à prisão perpétua. Outros oitos líderes do partido estão sendo julgados por denúncias de atrocidades durante o conflito, que durou nove meses.

A aliança de 12 partidos acusa o governo de tramar para banir os partidos políticos islâmicos, uma alegação negada pelas autoridades. Apesar de a aliança não apoiar o Jamaat, os manifestantes de ambos os lados se uniram na sexta-feira na capital, Dhaka.

Homem ferido durante protestos de partidos islâmicos em Dhaka, capital de Bangladesh (Foto: AP Photo/Pavel Rahman)Homem ferido durante protestos de partidos islâmicos em Dhaka, capital de Bangladesh
(Foto: AP Photo/Pavel Rahman)

Mortos em três cidades
Na cidade de Jhenaidah, a 128 quilômetros a oeste de Dhaka, conflitos entre ativistas do Jamaat e a polícia deixaram um manifestante morto, de acordo com o relato do oficial de polícia local Hasan-us Zaman à agência de notícias Associated Press. Porém, ele não deu mais detalhes sobre o episódio.

Outro manifestante morreu na cidade de Sylhet, que fica 192 quilômetros ao nordeste de Dhaka, quando a polícia abriu fogo contra várias centenas de ativistas da aliança de partidos islâmicos, segundo um policial. Ele falou à AP em condição de anonimato porque não tinha permissão para falar com a mídia.

Dulal Chandra, um médico do hospital estatal Sylhet Medical College, afirmou que um homem chegou morto do local do confronto violento.

Em Palashbari, pelo menos 4 mil pessoas atacaram a polícia com bombas de fabricação caseira e pedaços de pau. Os oficiais responderam com tiros, informou Nahidul Islam, chefe de polícia do distrito, à agência France Press.

Na região central de Dhaka, a polícia soltou gás lacrimogênio contra cerca de 2 mil pessoas que atiravam pedras nela. Apoiadores do Jamaat-e-Islami tomaram as ruas e tentaram derrubar as barricadas montadas pela polícia, afirmaram testemunhas à agência de notícias.

A televisão privada Ekattor e a ATN News afirmaram que pelo menos 40 pessoas, incluindo 12 jornalistas, ficaram feridas nos confrontos em Dhaka. A aliança de siglas islâmicas convocou uma greve geral para o próximo domingo (24), acusando a polícia de frustrar seus protestos.