BESSA GRILL
Início » Internacionais » Potente tufão Nida atinge a costa da China

Potente tufão Nida atinge a costa da China

Tormenta é a mais potente desde 1983 a atingir a China. Autoridades pediram à população para estocar alimentos para 3 dias.

2/08/2016 08:30
Trabalhadores chineses são levados para um ginásio em Guangzhou, sul da China, por causa da chegado do tufão Nida (Foto: STR / AFP Photo)
Trabalhadores chineses são levados para um ginásio em Guangzhou, sul da China, por causa da chegado do tufão Nida (Foto: STR / AFP Photo)

O tufão Nida, de acordo com os meteorologistas, o mais potente que chega a Hong Kong e a Província de Cantão (Delta do Rio das Pérolas) desde 1983, atingiu nesta terça-feira (2) a costa da China, que está em alerta.

O Nida, com ventos de até 151 km/h, alcançou as costas do sul da China às 3h35 (hora local), movimentando-se em direção ao noroeste em uma velocidade de aproximadamente 25 km/h.

Espera-se que o Nida chegue às cidades mais populosas da China, como, além de Hong Kong e Cantão, Macau, Shenzhen, Dongguan, Foshan e Zhaoqing.

As autoridades chinesas pediram para a população dessas cidades que armazenem alimentos em suas casas, além de outros itens de necessidades básicas suficientes para três dias, uma vez que a recomendação é não ir para a rua.

Força do vento derrubou andaimes de bambu de prédio em Hong Kong (Foto: Anthony Wallace / AFP Photo)Força do vento derrubou andaimes de bambu de prédio em Hong Kong (Foto: Anthony Wallace / AFP Photo)

Enquanto em Hong Kong foram suspensas as operações da Bolsa, em Cantão, capital da província homônima, as escolas estão fechadas e as empresas não estão funcionando. A recomendação é que a população fique em casa com exceção das equipes de resgate contra possíveis acidentes.

Foram organizados abrigos para a população, e foram suspensos na cidade todas as viagens de trem, avião e navio.

No litoral foram retirados mais de 2 mil trabalhadores da grande ponte Hong Kong-Zhuhau-Macau, que ligará no futuro as duas extremidades do Delta do Rio das Pérolas, e também foram levados para a costa mais de 2,2 mil funcionários das plataformas de petróleo próximas.

As aulas também foram suspensas em Shenzhen, cidade vizinha a Cantão, e outras cidades do sul do país cancelaram inúmeros serviços ferroviários.

www.reporteriedoferreira.com Por G1