BESSA GRILL
Início » Internacionais » Kuczynski assume presidência do Peru e promete igualdade

Kuczynski assume presidência do Peru e promete igualdade

Em discurso de posse ele prometeu melhorar educação e saúde no país. 'Quero uma revolução social', diz presidente eleito mais velho das Américas.

17/08/2016 00:30
O novo presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, posa para fotos após receber a faixa e fazer o juramento no Congresso em Lima, na quinta (28) (Foto: Luka Gonzales/AFP)
O novo presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, posa para fotos após receber a faixa e fazer o juramento no Congresso em Lima, na quinta (28) (Foto: Luka Gonzales/AFP)

Pedro Pablo Kuczynski, um economista experiente descendente de imigrantes europeus, assumiu nesta quinta-feira as rédeas do Peru com a promessa de acelerar a economia, combater a pobreza e converter o país em um lugar com igualdade de oportunidades.

Kuczynski, que aos 77 anos é o presidente eleito mais idoso da América, assumiu por cinco anos o comando do país minerador, sucedendo Ollanta Humala.

Depois de saudar os presidentes de México, Argentina, Colômbia, Chile, Equador e Paraguai, o conservador Kuczynski cumpriu a cerimônia de posse no Congresso e jurou pela pátria exercer o cargo com responsabilidade.

Em seu primeiro discurso como presidente, Kuczynski prometeu educação primária e secundária gratuitas, água potável para todos os peruanos, melhorias no sistema de saúde pública, formalizar os empregos para garantir proteção social e construir a infraestrutura necessária para o desenvolvimento.

Mas as mensagens mais enfáticas foram sua intenção de transformar o Peru em um país com igualdade de oportunidades, um compromisso que vem sendo adiado há décadas, e sua promessa de ser implacável no combate à corrupção que maculou a classe política e as instituições.

“Devemos dar um grande salto, só com esse salto chegaremos à modernidade que o Peru deseja, um país justo para todos. Quero uma revolução social para meu país, desejo que em cinco anos o Peru seja um país mais justo, mais equitativo e mais solidário”, disse o presidente.

 

tópicos: