O Hotel Leogrand, considerado de luxo, seria usado para a realização do concurso de beleza Miss Geórgia 2017 no domingo (26). Autoridades afirmam que local não tinha escada de emergência e já havia sido multado

Incêndio em hotel na Geórgia na noite de sexta-feira (24) resultou em 12 mortos e 21 feridos
Reprodução Twitter

Incêndio em hotel na Geórgia na noite de sexta-feira (24) resultou em 12 mortos e 21 feridos

O hotel que seria usado para a realização do concurso de beleza Miss Geórgia 2017, em Batumi, na Geórgia, Europa Oriental pegou fogo na noite de sexta-feira (24). Informações da polícia local e da imprensa apontam a morte de 12 pessoas e mais de uma dezena de outras feridas no incêndio.

 

As autoridades locais não souberam as causas do incêndio , afirmaram apenas que as vítimas fatais morreram devido à inalação de monóxido de carbono, ou seja, a fumaça produzida pelas chamas. A afirmação foi feita pelo ministro da Saúdo de país ao jornal britânico The Guardian.  Mais de 100 pessoas foram retiradas do prédio de 22 andares que estava em chamas.

 

Testemunhas disseram que o incêndio teve início do quarto andar, porém não souberam o que ou quem causou a tragédia. As vítimas , em sua maioria, porém as equipes de resgates afirmaram ter conseguido retirar das chamas 20 participantes do concurso de beleza que estavam hospedadas no hotel de luxo Leogrand.  O evento aconteceria no local neste domingo (26).

 

Sem segurança

A agência EFE de notícias afirmou que o hotel foi construído há apenas dois anos, porém fiscais municipais já haviam multado o empreendimento de alto padrão devido a graves falhas de segurança no local. Em pronunciamento o ministro do Interior, Guergui Gajaria, informou que o hotel de luxo não tinha escada de emergência, fato esse que pode ter tornado a fuga das vítimas mais difícil, dado ao alto número de mortos na tragédia .

 

O primeiro-ministro da Geórgia, Giorgi Kvirikashvili, foi informado do ocorrido e chegou a Batumi horas após – ele participou da cúpula entre União Europeia e estava retornando ao posto de trabalho – enfatizou ser necessário punir os responsáveis por tal tragédia. “As pessoas responsáveis pela tragédia serão punidas com toda a dureza da lei”, disse Kvirikashvili.

 

Entre os mortos no incêndio, que teve início na noite de sexta-feira (24), estão dez cidadãos georgianos e um iraniano, conforme informou as autoridades locais neste sábado (25).

www.reporteriedoferreira.com.br    Por Ig