BESSA GRILL
Início » Internacionais » Hillary Clinton é internada com coágulo após concussão

Hillary Clinton é internada com coágulo após concussão

31/12/2012 16:42

AP

Hillary Clinton, secretária de Estado dos EUA

 

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Rodham Clinton, de 65 anos, foi internada em um hospital de Nova York no domingo (30), após a descoberta de um coágulo de sangue decorrente de uma concussão sofrida há alguns dias.

Os médicos descobriram o coágulo ontem durante a realização de um exame de acompanhamento, disse o seu porta-voz, Philippe Reines.

Ele não quis se prolongar sobre a localização do coágulo, mas disse que Clinton está sendo tratada com anti-coagulantes e permaneceria no hospital Nova York-Presbyterian, pelo menos nas próximas 48 horas para que os médicos possam monitorar a medicação.

“Os médicos vão continuar a avaliar a sua condição, incluindo outros problemas associados com a concussão,” disse Reines, em um comunicado. “Eles vão determinar se qualquer ação adicional é necessária.”

O acidente
Hillary teria caído e sofrido a concussão enquanto estava sozinha em casa, em meados de dezembro, durante a recuperação de um vírus estomacal que a deixou gravemente desidratada. O vírus foi diagnosticado no último dia 13 e a secretária foi forçada a cancelar sua viagem ao Norte da África e no Oriente Médio.

Leia também:  Hillary deve deixar Departamento de Estado como ‘superstar’

Clinton também foi forçada a cancelar um testemunho diante do Congresso sobre o ataque à missão diplomática dos EUA em Benghazi, na Líbia, que matou o embaixador Chris Stevens e três outros americanos. O relatório concluiu que as falhas graves de liderança e gestão em duas agências do Departamento de Estado eram responsáveis por segurança insuficientes na instalação. Clinton assumiu a responsabilidade pelo incidente antes que o relatório fosse lançado, mas ela não foi responsabilizada.

Alguns comentaristas conservadores sugeriram Clinton estava fingindo a gravidade de sua doença e concussão para evitar testemunhar, embora as autoridades do Departamento de Estado negue veementemente. Os parlamentares nas audiências – incluindo o senador democrata John Kerry, o Senado de Relações Exteriores do presidente do Comitê, que foi nomeado pelo presidente Barack Obama para suceder Clinton – ofereceu-lhe seus melhores votos.

A ex-primeira dama e senadora, que planejaria demitir-se como principal diplomata dos EUA em janeiro, é conhecida por sua agenda de viagens esgotante . Ela é a secretária de Estado que mais viajou na história ao visitar 112 países.

Do Ig