BESSA GRILL
Início » Internacionais » Explosão mata 18 e fere mais de 100 em Bangcoc, na Tailândia

Explosão mata 18 e fere mais de 100 em Bangcoc, na Tailândia

21/08/2015 18:10

 

APBomba explodiu no centro de Bangcoc, na Tailândia, e deixou 18 mortos e mais de 100 feridos
Uma bomba explodiu em um santuário popular no centro de Bangcoc, na Tailândia, nesta segunda-feira (17), e matou ao menos 18 pessoas e feriu 117. 03vwwtmofk2igqbgg8ssogp1c

De acordo com a rede “CNN”, doze vítimas morreram no local e seis não resistiram a caminho do hospital

Segundo as autoridades, pedaços de corpos ficaram espalhados pelas ruas de um bairro nobre da cidade, conhecido por ter hotéis cinco estrelas e shoppings de luxo.

Ainda não se sabe o motivo da explosão e quem é o responsável pelo incidente, que provocou a pior carnificina que os tailandeses podem relembrar. Bangoc tem sido relativamente pacífica desde o golpe de Estado que aconteceu em maio do ano passado, quando houve protestos políticos – às vezes violentos – durante vários meses.

Leia também
Caminhão-bomba explode em Cabul, mata sete e fere centenas
Mulher-bomba mata ao menos 15 pessoas em movimentado mercado na Nigéria
Os países que podem detonar uma bomba nuclear
A área em torno do santuário de Erawan, onde a bomba explodiu, é muito visitada por centenas de turistas. O local é um tradicional ponto de orações para o deus hindu Brahma, mas é visitado também por centenas de budistas diariamente, segundo o site “The Telegraph”.

“Quem plantou essa bomba é cruel e teve como objetivo principal matar”, afirmou Somyot Poompummuang, chefe da polícia de Bangcoc. “Plantar uma bomba lá foi querer ver um monte de pessoas mortas.” Entre as vítimas estão uma chinesa e um filipino, confirmou o agente.

APHomem entra em desespero ao falar no telefone após o ataque a bomba na Tailândia
Ainda não se sabe se o motivo do ataque foi político ou religioso. Enquanto atentados são raros em Bangcoc, eles são mais comuns no sul da Tailândia, onde uma rebelião separatista muçulmana acontece há vários anos. O país é predominantemente budista, mas nas três províncias do sul a maioria da população é muçulmana.

Os últimos grandes atentados na cidade aconteceram em 2006, 2010 e também neste ano. No primeiro, na véspera de Ano Novo, uma série de ataques a bombas matou pelo menos três pessoas e feriu dezenas. O segundo deixou ao menos 90 vítimas durante uma manifestação. Em abril de 2015, um carro-bomba explodiu em um shopping na ilha turística de Samui, ferindo sete pessoas.

www.reporteriedoferreira.com