BESSA GRILL
Início » Internacionais » Ex-presidente Zelaya contesta resultado da eleição em Honduras

Ex-presidente Zelaya contesta resultado da eleição em Honduras

Parciais dão vitória do governista Hernández sobre Xiomara Castro. Governista nega irregularidades e afirma que venceu 'nas urnas'.

29/11/2013 01:56

O ex-presidente hondurenho Manuel Zelayadisse nesta segunda-feira (25) que seu partido não vai aceitar os resultados oficiais das eleições presidenciais da véspera, em que sua mulher, Xiomara Castro, está perdendo para o candidato governista Juan Orlando Hernández.

“Proclamo que não aceitamos os resultados do Tribunal Supremo Eleitoral”, disse Zelaya em entrevista. “Se for necessário, iremos às ruas defender nossos direitos, como sempre fizemos.”

Apesar de as autoridades ainda não terem proclamado um vencedor, no domingo foi divulgado que o candidato do Partido Nacional (PN) encabeçava os resultados com 34,27% contra 28,67% para Castro, do Partido Liberdade e Refundação (Livre), apurados 54% dos votos.

O Partido Livre sustenta que houve “sérias inconsistências” em 19% das atas eleitorais (que representam 400 mil votos) através da “transmissão irregular de resultados”.

“Este povo está disposto a defender esta vitória pela via legal, pela via diplomática, mas também nas trincheiras nas quais sempre estivemos nas ruas. Aqui ninguém se rende, ninguém, companheiros”, acrescentou Juan Barahona, um dos principais líderes dos protestos contra o golpe e candidato à vice-presidência pelo Partido Livre.

Mais cedo, Xiomara já havia contestado os resultados parciais.

‘Triunfo nas urnas’
Hernández defendeu a legitimidade da vitória

Ele disse que conseguiu seu triunfo nas urnas e que “não vai negociar com ninguém”, rechaçando as denúncias de fraude.

“A voz do povo é a voz de Deus, passamos aos grandes acordos nacionais”, disse, ao reconhecer que a nova formação do Congresso vai incluir pelo menos dois partidos novos, entre eles o de Xiomara.

“Já que o povo escolheu, vamos trabalhar”, disse, ao anunciar que nomeou uma comissão para a transição de governo.

O atual presidente, Porfírio Lobo, deve entregar o cargo em 27 de janeiro de 2014.

Candidato presidencial do Partido Nacional Juan Orlando Hernández já comemora a vitória antes do resultado oficial (Foto: Eduardo Verdugo/ AP)Candidato presidencial do Partido Nacional Juan Orlando Hernández já comemora a vitória antes do resultado oficial (Foto: Eduardo Verdugo/ AP)

A embaixadora dos Estados Unidos, Lisa Kubiske, disse ter visto “um processo transparente”.

Honduras celebrou as eleições para escolher o sucessor de Lobo com uma sociedade polarizada e uma fragilidade institucional herdadas do golpe que militares, empresários e políticos organizaram em 28 de junho de 2009 contra Zelaya, depois que o seu governo liberal deu uma guinada à esquerda.

Esta foi a primeira eleição com um choque frontal entre direita e esquerda no país.

Nove partidos participaram nas eleições, consideradas históricas, já que quatro deles foram criados após a crise política de 2009.

Quase 5,4 milhões de hondurenhos votaram para definir o sucessor de Lobo, além de escolher 128 deputados e 298 prefeitos. O índice de participação foi de 61%, segundo o TSE.

 

G1