BESSA GRILL
Início » Internacionais » Arábia Saudita critica acusações do Irã sobre pisoteamento em Meca

Arábia Saudita critica acusações do Irã sobre pisoteamento em Meca

18/10/2015 00:04

O governo da Arábia Saudita criticou neste sábado (26) as acusações do Irã contra si por causa do pisoteamento em Meca que provocou 769 mortes na quinta-feira (24) e alertou que não se deve “brincar com política” com uma tragédia deste tipo. As informações são da agêncida de notícias EFE.

 

TRAGÉDIA EM MECA
Confusão ocorreu durante peregrinação

“Tomara que os líderes iranianos sejam mais sensatos com aqueles que morreram nesta tragédia e esperem para ver os resultados da investigação”, disse aos jornalistas o ministro das Relações Exteriores saudita, Adel al Jubeir, depois de se reunir em Nova York com o secretário de Estado americano, John Kerry.

O ministro prometeu “não esconder nada” quando a investigação trouxer resultados. “Se foram cometidos erros, os responsáveis terão que prestar contas e vamos nos assegurar de aprender com isto para garantir que não aconteça de novo”, acrescentou.

Pelo menos 769 pessoas morreram e 934 ficaram feridas no corre-corre nos arredores da cidade saudita de Meca, provocada pela aglomeração de fiéis que participavam do rito muçulmano da peregrinação.

No mesmo dia da tragédia, o líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, responsabilizou a Arábia Saudita pelo ocorrido e denunciou sua “má gestão”.

O procurador-geral do Irã, Ebrahim Raisi, considerou que a correria, na qual morreram pelo menos 106 peregrinos iranianos, poderia ter sido evitada e pediu à Arábia Saudita que processe os responsáveis por este fato.

Tumulto matou pelo menos 700 pessoas e feriu mais de 860 (Foto: AFP Photo/Mohammed Al-Shaik)Tumulto matou pelo menos 700 pessoas e feriu mais de 860 (Foto: AFP Photo/Mohammed Al-Shaik)
www.reporteriedoferreira.com G1