Senador Major Olímpio (PSL-SP)
Oliveira/Agencia Senado

Major Olímpio, líder do PSL no Senado, afirmou que o sigilo dos dados da Previdência será quebrado na comissão especial

O senador Major Olímpio (PSL-SP), líder do partido no Senado, acalmou os ânimos em relação ao sigilo dos dados sobre a reforma da Previdência, afirmando, após ter conversado com o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, que o conteúdo técnico da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/19 será explanado na comissão especial da Câmara dos Deputados.

Nesta segunda-feira (22), o líder do PSL na Casa Legislativa escreveu no Twitter: “Conversei com o Rogério Marinho e todos os dados técnicos sobre P revidência serão disponibilizados para a comissão especial da câmara, que irá analisar o mérito. Nada oculto! Transparência e respeito ao cidadão!”. A expectativa é de que a proposta seja votada nesta terça-feira na primeira etapa da tramitação, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que avalia se o texto fere direitos constitucionais.

No último domingo (20), uma reportagem da Folha de S.Paulo revelou que o ministério da Economia decretou sigilo de pareceres técnicos que embasaram o conteúdo da proposta, impedindo acesso a argumentos e estatísticas que sustentam a mais importante proposta apresentada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) até então.

A negativa inicial do governo sobre a apresentação dos dados trouxe reações negativas da oposição, de parlamentares indecisos que podem decidir a aprovação ou não da nova Previdência e até mesmo de integrantes da base aliada. Manuela D’Ávila (PCdoB), candidata a vice-presidente de Fernando Haddad (PT), chegou a dizer que a imposição do sigilo provava que Previdência  “não é justa nem necessária”.

Janaina Paschoal, deputada estadual do PSL em São Paulo, defendeu que ” transparência é sempre melhor” e que essa atitude poderia atrasar ainda mais a tramitação da reforma no Congresso Nacional.

Se a afirmação do líder do PSL no Senado se confirmar, a apresentação de dados sobre a Previdência ocorrerá na próxima fase da tramitação do texto no Congresso, a comissão especial. O colegiado discutirá o mérito da proposta, mas ainda aguarda a aprovação na CCJ.

www.reporteriedoferreira.com.br Por Ig