BESSA GRILL
Início » Nacionais » Resumo do primeiro dia de desfiles no Rio Mangueira faz protesto e se destaca na 1ª noite na Sapucaí

Resumo do primeiro dia de desfiles no Rio Mangueira faz protesto e se destaca na 1ª noite na Sapucaí

12/02/2018 10:10

 

Mangueira bateu de frente e fez desfile com protesto a Marcelo Crivella, prefeito do Rio; Grande Rio enfrentou problemas e fica longe do título

O Carnaval do Rio teve sua primeira noite de desfiles iniciada durante a noite do último domingo (11) e terminou já com o dia claro na manhã desta segunda-feira (12). Passaram pela Marquês de Sapucaí Império Serrano, São Clemente, Unidos de Vila Isabel, Paraíso do Tuiuti, Grande Rio, Mangueira Mocidade Independente de Padre Miguel .

Mangueira foi destaque na primeira noite de desfiles do Carnaval do Rio
Flickr/RioTur

Mangueira foi destaque na primeira noite de desfiles do Carnaval do Rio

O grande destaque da primeira noite de desfiles do Carnaval do Rio ficou por conta da Mangueira, que bateu de frente com o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e transformou sua passagem pela avenida em um grande protesto.

Leia também: Musas roubaram a cena nos desfiles de São Paulo; vote na sua favorita

Império Serrano

Império Serrano
Flickr/RioTur

Império Serrano

Primeira escola a desfilar na Sapucaí no domingo (11), a Império Serrano homenageou a China e ainda lembrou de Arlindo Cruz, sambista que se recupera de um AVC e se identifica com a escola. Uma ala que tinha Maria Rita e Regina Casé, usou camisas com a frase “Força Arlindo” e “O show tem que continuar”, além de uma ilustração com o rosto do cantor.

São Clemente

Desfile da São Clemente
Flickr/RioTur

Desfile da São Clemente

A São Clemente fez um desfile sobre os 200 anos da Escola de Belas Artes (EBA) do Rio. Carros e fantasias da escola foram inspirados nas obras de grandes mestres da arte brasileira que têm ligações com a escola, a mais importante da América Latina. Além disso, o enredo lembrou do incêncio que destruiu parte da estrutura da Escola em fevereiro de 2016.

São Clemente
Flickr/RioTur

São Clemente

Algumas fantasias foram pintadas à mão, e alunos da Escola de Belas Artes participaram da produção no barracão da São Clemente. Além disso, a escola de samba levou para a Sapucaí 6 alas inspiradas em desfiles criados por carnavalescos formados pela EBA.

Leia também: Carnaval de São Paulo: Vai-Vai, Império e Mocidade se destacam na segunda noite

Unidos de Vila Isabel 

Desfile da Unidos de Vila Isabel
Flickr/RioTur

Desfile da Unidos de Vila Isabel

Com o enredo “Corra Que o Futuro Vem Aí”, de Paulo Barros, a Vila Isabel apresentou um visual bem diferente do que costuma levar para a avenida. A escola veio com uma cara bem futurista e impressionou o público com alegorias e fantasias bem acabadas.

Martinho da Vila, presidente de honra da escola, foi destaque no abre-alas, no dia do seu aniversário de 80 anos. Ele foi ovacionado, mesmo não sendo tema do enredo.

Casal de mestre-sala e porta-bandeira
Flickr/RioTur

Casal de mestre-sala e porta-bandeira

A comissão de frente foi vestida de Leonardo da Vinci e levou círculos com projeção 3D mostrando outros grandes inventores, símbolos e invenções. Entre as fantasias e alegorias que impressionaram, um casal de mestre-sala e porta-bandeira representou o fogo com uma fantasia de LED “em chamas”.

Paraíso do Tuiuti

Paraíso do Tuiuti
Flickr/RioTur

Paraíso do Tuiuti

“Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?”. Foi com esse enredo que a Paraíso do Tuiuti, do carnavalesco Jack Vasconcelos, levou para a Sapucaí críticas a reforma trabalhista. No último carro, um componente da escola viveu um “presidente vampiro” do neoliberalismo.

Paraíso do Tuiuti
Flickr/RioTur

Paraíso do Tuiuti

Outro ponto do desfile da Tuiuti foi uma ala com antasias de “manifestantes fantoches”, ironizando manifestantes que pediram impeachment.

Grande Rio

Grande Rio na Sapucaí
Flickr/RioTur

Grande Rio na Sapucaí

A Grande Rio falou sobre Chacrinha em seu desfile deste ano. A escola teve alguns problemas em alegorias que acabaram comprometendo a agremiaçãoe ficou bem longe de conquistar o título. Mesmo assim, a agremiação levou muitas luzes e led e animou o público.

Grande Rio é prejudicada mas anima Sapucaí
Flickr/RioTur

Grande Rio é prejudicada mas anima Sapucaí

A escola ficou cerca de 10 minutos parada no início da avenida esperando que uma alegoria fosse rebocada para entrar no desfile, o que acabou não acontecendo, com isso, muitos drama e buracos acabaram tomando conta do desfile.

Mangueira

Mangueira
Flickr/RioTur

Mangueira

O desfile da Mangueira, um dos mais esperados, não decepcionou. A escola apresentou belíssimas fantasias e alegorias bem acabadas e levantou o Sambódromo. O desfile só não foi perfeito porque algumas alegorias da escola apresentaram pequenos problemas, mas a verde e rosa, que protestou contra Crivella, é uma grande candidata ao título. 

Um dos carros representou o prefeiro carioca com um boneco de Judas com a frase: “Prefeito, pecado é não brincar o carnaval”. Outro destaque em carro levou faixa com frase: “Olhai por nós, o prefeito não sabe o que faz”.

Desfile da Mangueira
Flickr/RioTur

Desfile da Mangueira

Além disso, uma das alas deixou a fantasia de lado e veio com foliões com vários figurinos que se vê no carnaval de rua. A escola  homenageou blocos cariocas tradicionais: Cacique de Ramos, Bafo da Onça e Cordão da Bola Preta. Também foram lembrados blocos mais novos do Rio.

Mocidade Independente de Padre Miguel

Mocidade Independente de Padre Miguel fechou o primeiro dia de desfiles no Rio
Flickr/RioTur

Mocidade Independente de Padre Miguel fechou o primeiro dia de desfiles no Rio

Responsável por fechar a primeira noite de desfiles do Carnaval do Rio, a Mocidade Independente exaltou a Índia em sua passagem pelo Sambódromo. A escola mostrou as semelhanças entre as culturas brasileira e indiana. 

Casal de mestre-sala e porta-bandeira
Flickr/RioTur

Casal de mestre-sala e porta-bandeira

A escola colocou elefantes “puxando” o carro abre-alas e jacarés na frente do segundo carro, também enfeitado por vitórias-régias. Além disso, a Mocidade contou com efeitos especiais e a comissão de frente trouxe “deuses e monges”. Já a tradicional bateria contou com 265 integrantes vestidos como se estivessem em um casamento indiano. Assim terminou o primeiro dia de desfiles do carnaval do Rio.

www.reporteriedoferreira.com.br com Ig