Marcelo Crivella está no terceiro ano de mandato e diz que vai concorrer a reeleição
Fernando Frazão/Agência Brasil

Marcelo Crivella está no terceiro ano de mandato e diz que vai concorrer a reeleição

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), declarou nesta terça-feira (19) que o Rio é “uma esculhambação completa”. A fala do prefeito se deu em um discurso para cerca de 80 funcionários públicos. Crivella também mencionou a corrupção na Polícia Militar, chamou o VLT de “porcaria” e criticou o carnaval.

No início de sua fala, Marcelo Crivella disse que os morros do Rio de Janeiro estão dominados por bandidos com fuzis, e culpou a corrupção pela violência na cidade. “Por que esses meninos (do tráfico) são tão valentes? É porque, quando o político rouba e fica rico, o comandante do batalhão também quer ficar rico. O coronel quer ficar rico. O tenente, o sargento querem ficar ricos. Aí, eles sobem o morro para pegar o arrego. O arrego é o troco da cocaína”, disse. Arrego é como é conhecida a propina paga pelo tráfico a autoridades.

A corporação divulgou uma nota na qual afirma que é “lamentável e inacreditável que o prefeito de uma cidade com tantos problemas sérios a resolver seja capaz de dar declarações tão absurdas”.

O governador Wilson Witzel (PSC) divulgou um vídeo no qual defende a atuação da Polícia Militar e repudia declarações em sentido contrário, sem citar Crivella.

Na mesma ocasião, o prefeito do Rio atacou o consórcio que administra o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) da cidade. Ele afirma que o investimento no transporte é muito alto. “Tenho 1.500 escolas precisando de reforma. Isso é maluquice. Quanto custou aquela porcaria? Um bilhão.”

Em nota, o serviço de transporte disse que lamenta que o prefeito tenha usado seu discurso para “desqualificar um projeto que faz parte da revitalização da região central da cidade”.

A reunião de Crivella com os servidores não foi divulgada na agenda oficial do prefeito e aconteceu na Divisão de Hortos da Fundação Parques e Jardins. No evento, antes da chegada de Crivella, foi exibido um vídeo institucional. Os assessores do prefeito avisaram aos presentes que nem sua fala nem a gravação poderiam ser filmadas, mas o jornal O Globo teve acesso ao áudio do discurso.

Crivella também divulgou uma nota após a repercussão da sua fala. Ele afirma que ela foi descontextualizada e chamou a notícia de  ‘fake news’. No comunicado, ele afirma que havia sido claro ao dizer que “a corrupção que devastou nosso Estado não se restringiu à Polícia, mas alcançou vários setores e Instituições: ‘O mau exemplo dos políticos contaminava policiais, coronel, tenente, soldado, mas, graças a Deus, uma minoria.

“Não houve em um momento sequer ataque a instituição da Polícia Militar e sim a minoria de maus profissionais que macularam a imagem da instituição centenária e que tem em sua história uma extensa lista de bons serviços prestados à sociedade”, diz a nota.

Sobre o VLT, Marcello Crivela afirma que não critica o serviço de bondes, mas a responsabilidade de garantir demanda por parte do Município que é, sim, uma “porcaria” e consta no contrato assinado entre a gestão passada e o consórcio operador.

www.reporteriedoferreira.com.br Por Ig