BESSA GRILL
Início » Nacionais » Comissária de bordo passa Natal e réveillon no ar há 15 anos

Comissária de bordo passa Natal e réveillon no ar há 15 anos

Marido a acompanha em todos os plantões de fim de ano. Tripulação costuma brindar o Ano Novo com tônica e suco de laranja

24/12/2013 17:18

 

virginia

 

 

 

 

A comissária Virgínia Chagas (Foto: Virgínia Chagas/Arquivo pessoal)

Os familiares de Virgínia Chagas, de 38 anos, se reúnem todo ano para comemorar o Natal em Curitiba. Mas já não contam com ela para a festa.

virgia e maridoVirgínia com o marido no aeroporto no fim de 2011

 

Nos últimos 15 anos, Virgínia, que mora em Santos, só passou a data com a família em duas ocasiões. Comissária de bordo da companhia aérea TAM, ela está acostumada a passar a noite do dia 24 – e também a virada de ano, no dia 31– no ar, em pleno voo.

“No início eu costumava trabalhar no Natal e no Ano Novo. Agora, como já tenho mais tempo de empresa, consigo tirar ao menos um deles de folga”, conta.

Em vez de reclamar, o marido de Virgínia, que não trabalha na área de aviação, aproveitou o lado bom disso. Gilson Chagas sempre viaja com ela nessas datas comemorativas, já que a companhia oferece um bilhete gratuito a acompanhantes dos funcionários que estão de plantão nesses dias. “Nunca passei sozinha, ele sempre vai comigo”, diz a comissária.

virgia tresVirgínia e o marido em Paris no Ano Novo de 2011 (Foto: Virgínia Chagas/Arquivo pessoal)

 

Juntos, os dois já passaram o réveillon em cidades como Miami, Brasília, Natal e Foz do Iguaçu. “Em 2011 tive que trabalhar nos dois feriados e passamos o Natal em Londres e o Ano Novo em Paris. Meu marido adorou”, conta Virginia, que atualmente é chefe dos voos internacionais da empresa.

Neste ano, ela fará plantão no Ano Novo, mas, pela primeira vez, ficará no aeroporto, como possível substituta em caso de que algum funcionário não compareça. “Se ninguém faltar, volto para casa”, diz.

Mas não durante a virada, já que o último voo decola depois da 1h da manhã. O marido vai para Guarulhos ficar por perto, como sempre. Eles combinaram de fazer um “almoço especial” para substituir a ceia de Ano Novo.

A comissária, que antes de entrar para a área de aviação folgava todos os feriados de fim de ano, diz que já se acostumou à rotina atual. “O Ano Novo para mim é indiferente, mas no Natal eu fico um pouco mais sentida porque é uma festa mais familiar. De qualquer forma, para quem tem filho é mais sofrido, e eu não tenho”, diz ela.

Brinde sem álcool

Segundo Virgínia, muitos dos passageiros que embarcam em voos durante o Natal e a virada de ano são pessoas que viajam sozinhas – aproveitando as promoções que costumam ser feitas para esses horários ou por não ter conseguido embarcar em outros voos mais disputados. “Mesmo em voos em que normalmente vão muitas famílias, como para a Flórida, você vê mais gente sozinha nesses horários”, diz a comissária.

Brindamos com tônica e suco de laranja para não passar em branco. É para sentir que é champanhe, porque faz bolhinhas”

Virgínia Chagas, sobre o brinde de Ano Novo entre os tripulantes do avião

Em alguns anos, a companhia distribuiu minigarrafas de espumante para os passageiros nessas datas. Em 2011, preparou um serviço de bordo com pratos típicos e receitas tradicionais da ceia de Natal.

Neste ano, desde o dia 18 a empresa vem sorteando um panetone de 500 g em cada voo nacional que decola dos aeroportos de Congonhas e Guarulhos, em São Paulo.

Virgínia conta que, como não podem consumir bebida alcoólica durante o trabalho, os comissários costumam brindar a virada do ano com uma mistura de tônica e suco de laranja, para não “passar em branco”. “É pra sentir que é champanhe, porque faz bolhinhas”, diz. Considera-se sempre a meia-noite no horário de Brasília.

Ela lembra que, em um ano, a equipe de cada classe ficou responsável por levar um tipo de comida (frutas, doces e salgados) para fazer uma pequena festa a bordo. “As tripulações são muito unidas”, diz.

G1