BESSA GRILL
Início » Nacionais » Academia fica destruída após queda de avião em Santos: ‘Meu ganha-pão

Academia fica destruída após queda de avião em Santos: ‘Meu ganha-pão

Vidros e aparelhos de ginástica do local terão que ser trocados. Avião com Eduardo Campos (PSB) caiu na quarta-feira (13).

15/08/2014 16:17

Equipamentos de circuito ficaram destruídos (Foto: Alexandre Valdívia / G1)Equipamentos de circuito ficaram destruídos (Foto: Alexandre Valdivia/G1)

O dono da academia atingida pelo avião que caiu na quarta-feira (13) em Santos, no litoral de São Paulo, e levava o candidato à Presidência da República, Eduardo Campos (PSB), e mais seis pessoas, lamentou, além das vidas perdidas, a destruição do seu local de trabalho e a perda dos equipamentos utilizados nas modalidades esportivas praticadas no estabelecimento.

Destroços causados pelo avião danificaram aparelhos da academia (Foto: Alexandre Valdívia / G1)Destroços danificaram aparelhos da academia
(Foto: Alexandre Valdivia/G1)

Benedito Juarez Camara conta que, pouco antes do acidente, um circuito era realizado na Academia Mahatma e alguns aparelhos eram utilizados por alunos. “Isso aqui é um circuito, os alunos percorrem todo esse espaço fazendo os exercícios. Eles ficam 30 segundos em cada um desses equipamentos. Eu tinha acabado de sair daqui com o pessoal”, lembra.

Lamentando o fato de ter sua academia destruída, ele afirma que há uma preocupação com o futuro, já que não tem ideia de como fará para reconstruir todo o espaço e aparelhagem perdida. “São 40 anos de trabalho e agora, na sequência, como que eu vou trabalhar? Eu preciso de todo esse equipamento, o local está interditado, meu ganha-pão de todo dia, se eu não der aula, como vou fazer? Vou tirar os equipamentos que puder aproveitar, mas vou levar para onde?”, questiona.

O caso
A queda do avião ocorreu por volta das 10h, nesta quarta, em um bairro residencial de Santos, no litoral paulista. O candidato tinha uma agenda de campanha em Santos. Chovia no momento do acidente.

Arte acidente Campos 14.8.2014 - 13h (Foto: Arte/G1)

A Aeronáutica informou em nota que o avião decolou do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá, também no litoral. “Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave”, informou.

Além de Campos, outras seis pessoas estavam na aeronave.

Veja a lista:
– Eduardo Campos, candidado à presidência
– Alexandre Severo Silva, fotógrafo
– Carlos Augusto Leal Filho (Percol), assessor
– Geraldo Magela Barbosa da Cunha, piloto
– Marcos Martins, piloto
– Pedro Valadares Neto
– Marcelo de Oliveira Lyra

Seis vítimas do acidente moravam na área onde caiu o avião foram para a Santa Casa de Santos, entre elas duas crianças, duas mulheres e uma idosa. Segundo o hospital, todas passam bem.

A Polícia Federal enviou seis peritos para Santos a fim de trabalhar na apuração da causa do acidente. Aeronáutica e Polícia Civil também vão investigar.

Em Santos, Marina Silva, candidata à vice-presidência na chapa de Campos, disse que a tragédia impõe luto e profunda tristeza. “Durante esses dez meses de convivência aprendi a respeitá-lo, admirá-lo e a confiar nas suas atitudes e nos seus ideais de vida. Eduardo estava empenhado com esses ideais até os útlimos segundos de sua vida.”

A presidente Dilma Rousseff decretou luto oficial de três dias. “Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência”, afirmou a presidente em nota oficial.

Veja a repercussão completa sobre a morte de Campos no Brasil e no mundo.

Os principais adversários de Campos na campanha eleitoral, Dilma e Aécio Neves (PSDB), cancelaram os compromissos de campanha.

Todos os comitês de Dilma suspenderam as atividades após a confirmação da morte. “Estou absolutamente perplexo”, afirmou Aécio Neves no Rio Grande do Norte.

Avô morreu no mesmo dia
Nove anos antes, em 2005, no mesmo dia (13 de agosto), morreu o avô do presidenciável, Miguel Arrais, de quem Campos era herdeiro político.

Campos deixou o governo de Pernambuco em abril deste ano para concorrer à Presidência da República.

Segundo a mais recente pesquisa de intenção de voto do Ibope, divulgada no último dia 7, ele tinha 9% das intenções de voto, atrás de Dilma, com 38%, e Aécio, com 23%.

De acordo com a legislação eleitoral, o PSB poderá registrar em até dez dias outro candidato para substituir Eduardo Campos na disputa pela Presidência da República.

Cronologia Eduardo Campos - vale este (Foto: Arte/G1)

Como a partido da ex-senadora Marina Silva, a Rede Sustentabilidade, não conseguiu registro a tempo para concorrer na eleição deste ano, ela se filiou ao PSB. Ela poderá substituir Eduardo Campos como candidata ou permanecer como vice.

Velório na sede do governo pernambucano
Os corpos dos ocupantes do jato chegaram na noite desta quarta ao  Instituto Médico-Legal (IML) central de São Paulo. Eles passarão por exames de DNA e de reconhecimento de arcada dentária antes de serem liberados para as famílias.

O governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), viaja para São Paulo nesta quinta para ajudar no processo de identificação e traslado do corpo de Campos.

O velório será no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo de Pernambuco. A família do político já decidiu que há uma missa campal, de corpo presente, na frente do Palácio. A área será interditada ainda nesta quinta.

Veja abaixo vídeos com a íntegra das entrevistas que Eduardo Campos concedeu ao Jornal Nacional nesta terça-feira (12) e ao G1na última segunda-feira (11).

 

G1