BESSA GRILL
Início » Esportes » Zinho não aceita redução salarial e deixa o Fla

Zinho não aceita redução salarial e deixa o Fla

27/12/2012 21:27

Zinho não é mais diretor de futebol do Flamengo. O ex-jogador e atual dirigente não aceitou a proposta de redução salarial oferecida pela nova diretoria do rubro-negro e comunicou, na tarde desta quinta-feira, durante reunião no escritório do vice de futebol Wallim Vasconcellos, que não seguirá no clube da Gávea para a temporada de 2013.

Na saída da reunião, Zinho apenas comunicou que está fora do Flamengo e não quis mais falar com os jornalistas. Uma coletiva de imprensa com o agora ex-dirigente do Flamengo está marcada para às 10h desta sexta-feira.

O cartola tinha contrato até o dia 31 de dezembro deste ano e vinha mantendo conversas com a diretoria eleita para ver se renovaria seu vínculo por mais um ano. Após uma série de reuniões, foi oferecido a Zinho o cargo de gerente técnico, passando a ser subordinado de Paulo Pelaipe, novo diretor de futebol, além de uma redução de 40% do salário que recebia durante o ano de 2012.

O fato de ter os vencimentos reduzidos de R$ 100 mil para R$ 60 mil desagradou o ex-jogador. Somado a isso, Zinho se sentiu desvalorizado também pelo fato de ser rebaixado no organograma do departamento de futebol.

Na hierarquia rubro-negra, o ex-diretor estaria abaixo do vice de futebol, Wallim Vasconcellos, de Paulo Pelaipe e só serviria para fazer a comunicação entre diretoria e jogadores.

“Não vou ficar. Me rebaixaram e ainda cortaram meu salário pela metade. Não dá para aceitar isso depois de tudo que fiz esse ano”, disse Zinho a um dirigente ligado a gestão da presidente Patricia Amorim, na última quarta-feira, durante festa de confraternização dos funcionários do clube, na sede de Remo do Flamengo.

Responsável por contornar problemas com Ronaldinho, Adriano e Joel Santana, Zinho avaliou seu trabalho como positivo durante os pouco mais de sete meses no comando do futebol do Flamengo. O diretor ainda disse a amigos próximos que só não fez mais, como contratar grandes reforços, por conta da crise financeira na Gávea.

 

 

 

 

do uol