BESSA GRILL
Início » Esportes » Vasco recusa oferta de R$ 47 milhões e assegura que Dedé fica em São Januário

Vasco recusa oferta de R$ 47 milhões e assegura que Dedé fica em São Januário

Após reunião, nova diretoria de futebol vascaína decidiu não aceitar negociar o zagueiro com o futebol europeu

7/12/2012 14:41

Site oficial

Dirigentes vascaínos acham que ainda não é o momento de negociar Dedé

Um dia depois de Dedé reiterar o desejo de permanecer no clube, a diretoria do Vasco voltou a receber proposta do futebol europeu pelo jogador – e viu que é real a possibilidade de perdê-lo. Entretanto, após a primeira reunião da nova cúpula do futebol, nesta quinta-feira pela manhã, ficou decidido que o zagueiro não vai ser negociado. Outras definições, como o número de reforços e de atletas a serem liberados em 2013, também foram tomadas no encontro.

Você acha que o Vasco precisa negociar Dedé para equilibrar as finanças? Opine

O diretor executivo, René Simões, reuniu-se cedo com o presidente, Roberto Dinamite, e com o diretor técnico, Ricardo Gomes. E, logo no primeiro encontro, expôs o interesse oficial de um clube (não divulgado) do Velho Continente em Dedé. A oferta, de cerca de R$ 47 milhões, chegou a deixar os dirigentes vascaínos em dúvida, mas todos bateram o martelo e decidiram que ainda não é hora de negociar o zagueiro, que se recupera de fratura na perna esquerda.

Veja também: Vasco recebe proposta milionária por zagueiro Dedé

René Simões minimizou o caso. “Dedé é um jogador de alto nível e que vem sendo observado por muitos clubes. Foi mais uma proposta que ele recebeu. Está no nosso papel observar e avaliar (a proposta). No momento, a gente conta com o jogador e estamos dispostos a mantê-lo em São Januário”, frisou o dirigente.

Além da situação de Dedé, René Simões, Roberto Dinamite e Ricardo Gomes também conversaram sobre o futuro do grupo. A meta da diretoria é contratar pelo menos seis reforços. Mas alguns jogadores, como Pipico, Jonathan, William Matheus e William Barbio devem deixar São Januário.

A diretoria do Vasco também busca recursos para que os salários não cheguem aos três meses de atraso. A expectativa é que pelo menos um mês da dívida seja quitado ainda nesta sexta-feira.

Do Ig