BESSA GRILL
Início » Esportes » Treze sai na frente, passa susto, mas vence o Santa Cruz por 2 a 1

Treze sai na frente, passa susto, mas vence o Santa Cruz por 2 a 1

Galo fez 2 a 0, viu Tricolor encostar no placar, mas saiu vencedor no estádio Amigão, em Campina Grande

16/09/2012 21:43

Alheio aos problemas extracampo, o Treze confirmou sua boa fase dentro dos gramados e conquistou a terceira vitória consecutiva na Série C. Depois de bater Salgueiro e Icasa, o Galo vitimou o Santa Cruz neste domingo no estádio Amigão ao vencer por 2 a 1. Os gols dos donos da casa foram marcados por Assis e Vavá, aos 33 e 45 minutos do primeiro tempo. Luciano Henrique descontou para os visitantes aos oito minutos da etapa complementar.

Autor do segundo gol do Treze, Vavá afirmou que a vitória teve um gosto especial e lembrou as declarações do presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalhou, que afirmou que o time paraibano não deveria participar da Série C. Dentro de campo, o técnico Zé Teodoro foi tirar satisfações com o árbitro.

– Fui lá falar que ele é fraco – declarou o treinador à imprensa.

– O futebol é jogado. Não é falado. Esse treinador de m**, que não ganhou nada falou besteira. Aqui é Treze – bradou Júlio César, pelo Treze.

A vitória levou o Treze a 16 pontos na tabela de classificação. Dessa forma, o time ultrapassou o próprio Santa Cruz, que segue com os mesmos 15 pontos da rodada passada. Os pernambucanos sofrem com a sina de não vencer fora de casa na competição e perdem a vaga no G-4 do grupo A.

Na próxima rodada, o Santa Cruz vai até Belém enfrentar o Paysandu no estádio Mangueirão. O jogo será no sábado, dia 22, às 16h. O Treze também irá duelar fora de casa, mas no domingo, às 16h, com o Cuiabá, no estádio Presidente Dutra.

Primeiro tempo regular

O Treze começou o jogo pressionando o Santa Cruz em seu campo de jogo, sem dar chances para os pernambucanos respiraram. Aos quatro minutos, o goleiro Fred e todo o time tricolor tomaram um susto quando Everton César arriscou de fora da área e acertou a trave na primeira chance clara de gol da partida.

A primeira oportunidade do Santa Cruz no jogo demorou a ocorrer. O Tricolor chegou com perigo apenas aos sete minutos em uma cobrança de falta do meia Leandro Oliveira. Com categoria, o meio-campo obrigou o goleiro Carlos Luna a pular na bola e colocá-la para escanteio.

Após esse lance, o jogo se concentrou no meio-campo, sem muitos lances de perigo. Retraído, o Santa Cruz pouco perigo oferecia o Treze. Por sua vez, os donos da casa não apresentavam um volume de jogo que assustasse os pernambucanos. O jogo só voltaria a ganhar em emoção aos 17 minutos, quando o goleiro Carlos Luna precisou agir para impedir que o Tricolor abrisse o placar. Ligado na partida, o camisa 1 defendeu o chute do voante Chicão.

Na casa dos 20 minutos, o jogo ganhou um pouco mais de emoção com chances para as duas equipes. Pelo Treze, Cristian acertou a trave do goleiro Fred. No Santa Cruz, Flávio Caça-Rato avançou e teve a oportunidade de abrir o placar, mas vacilou no arremate final. Os donos da casa ainda tiveram uma falta perigosa a favor na entrada da área, mas o lance não foi concluído em gol.

Gol e protestos

Os poucos sustos tomados pela defesa do Santa Cruz no jogo se transformaram em pesadelo aos 13 minutos. O lateral-esquerdo Assis recebeu um passe de Ney Mineiro, invadiu a área, chutou, o goleiro Fred deu rebote e na sobra o próprio Assis completou para o gol.

O Santa Cruz não se intimidou com o gol e foi em busca do empate. A tentativa pernambucana, no entanto, foi frustrada por Renatinho, que recebeu um belo passe de Dênis Marques. De frente para o gol, o jogador chutou fraco e só atingiu a rede pelo lado de fora. O castigo veio no minuto final do primeiro tempo. Aos 45 minutos, a zaga coral vacilou e Vavá pegou a bola para ampliar o placar.

Com o resultado, a torcida do Santa Cruz começou a protestar contra o técnico Zé Teodoro, chegando a atirar objetos em campo na tentativa de atingir o treinador e alguns jogador do elenco coral.

Santa Cruz diminui

Para os segundo tempo, os times entraram em campo com mudanças. No Treze, Márcio Garcia saiu e entrou Bonfim. No Santa Cruz, Luciano Henrique ficou com a vaga de Sandro Manoel. Com a bola rolando, foram os paraibanos que tiveram a primeira chance de balançar as redes. Aos dois minutos, quase Ney Mineiro marcou o terceiro para os donos da casa.

No entanto, a substituição feita pelo técnico Zé Teodoro surtiu efeito. Com Luciano Henrique em campo, o treinador abandonou o esquema com três volantes e o time ficou mais ofensivo. Aos oito minutos, a postura tricolor foi premiada graças ao próprio Luciano Henrique. O meio-campo arriscou de longe e diminuiu a diferença no placar.

Aos 15 minutos, Zé Teodoro fez outra substituição, tirando o meia Leandro Oliveira e colando Fabrício Ceará. O time passou a ter três atacantes em campo. O Treze também mudou, com a saída de Vavá e a entrada de Brasão, que foi ídolo do tricolor pernambucano. Aos 25 minutos, o Galo quase amplia com Éverton César. Ele chutou com força, mas o goleiro Fred estava ligado no lance.

O Santa Cruz seguiu pressionando, alternando momentos de ataque com o Treze. Os paraibanos, inclusive, só não marcaram o terceiro com Zabotto graças a uma boa intervenção do goleiro Fred aos 41 minutos. No fim das contas, nenhuma das duas equipes conseguiu marcar e quem fez a festa foi o mandante.

William Alves sobe para marcar o primeiro do Santa Cruz sobre o Treze (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)Treze saiu na frente, passou susto, mas segurou placar e venceuo Santa Cruz em Campina Grande (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
G1