BESSA GRILL
Início » Destaque » Sob a batuta de Lucão, Brasil vence os EUA e garante a liderança

Sob a batuta de Lucão, Brasil vence os EUA e garante a liderança

Seleção brasileira supre ausências de Bruninho, Dante e Vissotto, poupados, e bate os americanos por 3 sets a 1 pela Liga Mundial

13/07/2013 17:02

Sem Bruninho, que nem treinou na sexta-feira por conta de uma intoxicação alimentar, Leandro Vissotto, que teve um desconforto na panturrilha, e Dante, poupado, o Brasil entrou em quadra neste sábado, no Maracanãzinho, já classificado para a fase final da Liga Mundial de vôlei. O objetivo contra os Estados Unidos era sacramentar a liderança do Grupo A. Lucão, Wallace e Lucarelli supriram bem a ausência do trio, marcando 16, 17 e 16 pontos, respectivamente, e ajudando a equipe do técnico Bernardinho a fechar o placar em 3 sets a 1, parciais de 25/22, 25/18, 20/25 e 28/26. O meio-de-rede protagonizou os melhores lances, com direito a quatro aces seguidos no segundo set, e o ponto final do duelo. O resultado eliminou os americanos da competição.

A segunda partida entre Brasil x Estados Unidos acontece neste domingo, às 9h45m (de Brasília), com transmissão ao vivo da TV Globo e cobertura em Tempo Real do GLOBOESPORTE.COM. A partida vai servir apenas para cumprir tabela e para Bernardinho observar alguns jogadores para fechar o grupo de 14 jogadores que vai ser inscrito para a fase final na Argentina. Nesta primeira fase da Liga Mundial, o técnico trabalhou com um grupo de 22 atletas.

A fase final da Liga Mundial, que acontece de 17 a 21 de julho, em Mar del Plata, na Argentina, já tem os seis classificados definidos. Além do Brasil, estarão a Argentina, que sedia a fase final, a Bulgária, outra seleção a garantir a vaga pelo Grupo A, Itália e Rússia, pelo Grupo B e o Canadá, classificado pelo Grupo C.

– Tivemos uma estratégia para desestabilizar o ponteiro Andrew, que é o jogador de força deles. Isso dificultou o jogo deles. Acho que foi tudo legal. Tudo nessa fase foi um aprendizado para todo mundo. Cada jogo você tem que absorver o máximo. No terceiro set eles sacaram muito bem e nós demos mole em algumas bolas. No quarto set foi equilibrado, mas conseguimos vencer – disse Lucarelli.

brasil x eua volei masculino maracananzinho (Foto: Alexandre Arruda/CBV)Jogadores brasileiros comemoram ponto durante vitória sobre os EUA (Foto: Alexandre Arruda/CBV)

O jogo

Mesmo empurrado pela torcida, o time de Bernardinho começou perdendo. A equipe errava demais e sofreu quando Maxwell Holt foi para o saque. O americano mandou bolas difíceis, que atrapalhavam a recepção da equipe da casa, que chegou a ficar cinco pontos atrás no placar, no 11 a 6. Depois de duas paralisações do treinador e muitas tentativas frustradas, o Brasil finalmente iniciou uma reação. Lucarelli acertou dando uma bela cortada e, em seguida, mandando um toque sutil após levantamento de Mario Junior. Caldwell deu o troco, virando uma bola forte de segunda, mas Wallace também entrou no jogo, com bons ataques e bloqueios.

Com a entrada de Mauricio no lugar de Thiago Alves, o time melhorou no passe. A seleção só empatou no 20/20, após mais um ataque de Lucarelli e uma bola fora americana. E a virada veio nas mãos de Wallace com uma pancada no canto da rede. O primeiro set ainda teve um lance espetacular de William Arjona que, ao ver que a bola passaria a rede em um passe vindo em sua direção, abaixou as mãos e enganou os americanos, que esperavam um segundo toque. A etapa fechou em 25 a 22 para o time da casa, com ponto de Lucão. Foram sete erros brasileiros contra seis americanos na primeira etapa.

A qualidade que possibilitou ao passe do time brasileiro fez com que Mauricio voltasse no time titular no segundo set. E o Brasil veio muito mais ligado que na etapa anterior, chegando a abrir 13 a 6 após incríveis quatro aces seguidos de Lucão, que esteve apagado até então, e um ataque de Eder Carbonera. Os Estados Unidos pareciam mais nervosos, tanto que Holt, que foi bem nos saques na primeira etapa, não conseguiu repetir o sucesso da jogada no segundo set.

Com o time mais tranquilo, Bernardinho chegou a tirar Wallace. Ele só voltou com a partida em 23 a 17, com a saída de Raphael. A torcida parecia mais animada, empurrava a todo momento, e a seleção já não errava mais como no primeiro set. As chamadas do treinador brasileiro deram certo. Foram apenas três erros do Brasil na segunda etapa contra 13 dos americanos. Lucão foi o maior pontuador da etapa, com cinco pontos, sendo quatro de ace e um de ataque. Pelos Estados Unidos, Matthew Anderson fez o mesmo número do brasileiro. O placar ficou 25 a 18.

brasil x eua volei masculino maracananzinho (Foto: Alexandre Arruda/CBV)Thiago Alves sobe para o ataque na vitória sobre os
Estados Unidos (Foto: Alexandre Arruda/CBV)

No terceiro set, os americanos chegaram a abrir 5 a 1. O segundo ponto do Brasil veio com uma cortada de Wallace após a paralisação e a chamada do técnico Bernardinho. E o oposto de 26 anos ainda marcou mais um em um toque no canto da rede. Mesmo assim, a seleção não tinha o mesmo ritmo do segundo set. O comandante chamou novamente para dar orientações. Wallace viu os americanos abrirem 11 a 7 ao errar um saque e um ataque, mandando a bola fora. Lucão foi para o saque, mas também não adiantou.

O Brasil ensaiou encostar no placar quando Lucarelli marcou de ataque e Mauricio aproveitou um levantamento no sufoco de Lucão para jogar em cima dos adversários e pontuar. Mas o time da casa ainda parecia um pouco perdido no terceiro set. Wallace voltou para o banco. Em uma bobeira americana em que ninguém foi na bola, Raphael acertou um ace. A seleção ficou a um ponto do adversário, mas o camisa 20 mandou o saque seguinte direto na rede, sem muita força e, a partir daí, os Estados Unidos passaram a administrar a vantagem, fechando em 25 a 20, no ponto de Matthew Anderson, que marcou quatro vezes. Lucão foi o maior pontuador do set, novamente com cinco pontos, sendo um de bloqueio e quatro de ataque. Foram 11 erros do Brasil contra cinco dos rivais.

Na tentativa de empurrar a equipe e recuperar o ímpeto da segunda etapa, o animador chamou a torcida, que fez a “ola”, dançou e cantou antes do reinício da partida no Maracanãzinho. E a iniciativa funcionou, pelo menos no início. O Brasil parecia bem melhor no quarto set. No 6 a 4 do time da casa, após um lindo rali, o vibrante Wallace voltou a marcar. Desta vez, de bloqueio, seguido de uma comemoração efusiva. Ele errou seu saque na sequência, e o Estados Unidos acordaram.

bernardinho brasil x eua volei masculino maracananzinho (Foto: Alexandre Arruda/CBV)Bernardinho passa instruções aos jogadores durante a vitória brasileira  (Foto: Alexandre Arruda/CBV)

Os americanos chegaram a ficar na frente no placar: 15 a 13. Bernardinho gritava e se revoltava com alguns erros da seleção. O comandante só ficou mais tranquilo momentaneamente, quando o Brasil virou a partida em 16 a 15, em um belo bloqueio triplo. Mas a partida ficou dura no finalzinho, e o técnico voltou a ficar nervoso.

Os Estados Unidos conseguiram empatar em 21 a 21, após a seleção estar vencendo por três pontos de diferença, e virar, com um erro do ataque da equipe da casa. Quando Lucão foi para o saque, a torcida pediu ace, ele não acertou direto, mas o saque foi forte, e Lucarelli voltou a brilhar, marcando no bloqueio. Depois, os americanos mandaram uma bola na linha.  O Brasil marcou, e os EUA deram o troco, mandando um ataque em cima de Mario Junior e convertendo um forte ace com Paul Lotman que, na sequência, acertou a rede. A partida ficou desse modo, com os dois times marcando uma vez e levando ponto em seguida, até que Wallace acertou dois ataques fortes, levando a torcida ao delírio. O ponto final veio nas mãos de Lucão, colado na rede, com uma pancada direto no chão.

G1