BESSA GRILL
Início » Esportes » Presidente da Federação Paraibana diz que CBF ‘aceitou pressão da FNF’

Presidente da Federação Paraibana diz que CBF ‘aceitou pressão da FNF’

Indignada com o diretor de competições da CBF, Rosilene Gomes diz que a Federação Norte Riograndense quer apenas desestablizar a Raposa

22/09/2012 20:19

A presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Rosilene Gomes, reagiu com indignação à notícia de que a CBF encaminharia ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a denúncia do Baraúnas contra o zagueiro Breno, do Campinense. Para a dirigente paraibana, o diretor de competições da entidade nacional, Virgílio Elíseo, ‘aceitou a pressão da Federação Norte Riograndense’.

Usando palavras duras contra o diretor da CBF, Rosilene avisou que não vai aceitar passivamente a decisão.

– Não posso aceitar isso. A própria CBF nos enviou toda a documentação liberando o jogador para atuar normalmente no sábado. E agora ele (Virgílio) vem com isso? A CBF está aceitando a pressão do Rio Grande do Norte para tentar desestabilizar o Campinense – disse Rosilene, num raro posicionamento contrário à CBF.

O Baraúnas acusa o zagueiro Breno de ter atuado de forma irregular no primeiro jogo das quartasde final, por ter recebido três cartões amarelos nas partidas contra o Horizonte, ainda pela primeira fase, e nas duas contra o CSA, na segunda fase. No entanto, o Campinense se defende argumentando que o primeiro cartão fora dado equivocadamente ao jogador e que essa retificação fora feita pelo próprio árbitro, o maranhense Myron Novais, e depois encaminhada à CBF. Segundo a retificação do árbitro, o jogador punido foi Luciano Tandera.

Não posso aceitar isto. (…) A CBF está aceitando a pressão do Rio Grande do Norte para tentar desestabilizar o Campinense”
Rosilene Gomes, presidente da FPF

A presidente da FPF também se mostrou contrariada com o fato da CBF ter encaminhado o caso ao STJD, alegando que esta seria uma atribuição da Federação Norte Riograndense de Futebol (FNF), caso esta se sentisse prejudicada pelo arquivamento da ação.

– A CBF não poderia nunca ter encaminhado esse processo ao STJD simplesmente pelo fato de não haver irregularidade alguma, conforme ela própria atestou. Até aceitaria que a FNF recorresse ao STJD, estaria no direito dela. Mas essa decisão não poderia ter partido do Virgílio – esbravejou.

Rosilene Gomes fez questão de encaminhar toda a documentação que fora repassada pelo Departamento de Registro da entidade nacional dando condições ao zagueiro Breno atuar na partida contra o Baraúnas. Para ela, essa é a maior ‘arma’ que o clube paraibano tem a seu favor. No entanto, destacou que toda a confusão pode prejudicar o Rubro-Negro dentro de campo.

– Temos toda a documentação protocolada pela CBF. Não tem como o Campinense ser punido pois está respaldado pela própria entidade. Mas não há como negar que há um desgaste com todas estas notícias. E é isso que a Federação do Rio Grande do Norte quer: desgastar emocionalmente o Campinense antes do jogo. Mas vamos defender o nosso filiado – avisou.

Nota da CBF sobre o Caso Breno, do Campinense (Foto: Reprodução / CBF)Nota da CBF sobre o Caso Breno ‘inocentando’ o Campinense na quarta-feira (Foto: Reprodução / CBF)

Baraúnas e Campinense jogam neste domingo no Estádio Nogueirão, em Mossoró, valendo o acesso para a Série C. No primeiro jogo, em Campina Grande, houve empate em 1 a 1. Quem vencer agora garante a classificação para as semifinais da Série D e uma das quatro vagas para a Terceirona em 2013.

Breno, zagueiro do Campinense (Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba)Breno, zagueiro do Campinense
(Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba)

Entenda o caso

O imbróglio envolvendo o zagueiro da Raposa teve início na terça-feira quando a FNF encaminhou a CBF o pedido de anulação dos pontos da partida entre o Campinense e o Baraúnas, realizada no último sábado, em Campina Grande, válida pelas quartas de final da competição. De acordo com a entidade potiguar, Breno teria levado o terceiro cartão amarelo no jogo contra o CSA e deveria cumprir suspensão automática.

Na terça-feira, o Campinense apresentou um adendo em que o árbitro Mayron Novais, do jogo entre Campinense e Horizonte, afirma que o cartão amarelo que aparece na súmula como sendo de Breno na verdade era do jogador Luciano Tandera. Assim, Breno teria apena dois cartões e estaria apto para jogar.

 

G1