BESSA GRILL
Início » Esportes » Por Copa do Brasil, Palmeiras ignora pior início de Brasileiro da história

Por Copa do Brasil, Palmeiras ignora pior início de Brasileiro da história

1/07/2012 09:46

Quatro derrotas e dois empates em seis partidas. Dois pontos em 18 possíveis. Zona de rebaixamento. Penúltima colocação no campeonato. O Palmeiras nunca começou tão mal um Brasileiro. E pelo menos por este domingo essa campanha vexatória parece ter uma importância nula.

Joel Silva/Folhapress
Felipão foca o Palmeiras na final da Copa do Brasil
Felipão foca o Palmeiras na final da Copa do Brasil

A tarefa de tentar impedir que o time encerre a sétima rodada da competição ainda virgem de vitórias deve ficar com os jogadores reservas. Os titulares, ou pelo menos boa parte deles, devem ser poupados contra o Figueirense, em Barueri, às 18h30.

A intenção é clara: deixá-los nas melhores condições físicas possíveis para o início da final da Copa do Brasil, quinta-feira, ante o Coritiba. A própria diretoria já afirma que não vê problemas em ter uma equipe lutando apenas para ficar na primeira divisão caso conquiste o título nacional e sele de antemão a presença na Libertadores.

A linha de corte do rebaixamento está a três pontos do Palmeiras. Uma vitória pode não ser suficiente para que o time paulista ultrapasse o Sport, 16º colocado, e deixe o grupo do descenso.
Mas pelo menos diminuiria um pouco o tamanho do fiasco palmeirense até aqui.

Das 40 participações palmeirenses na primeira divisão nacional, o time triunfou na estreia ou pelo menos na segunda rodada em 30 delas. Antes da atual edição, a pior largada do clube no Brasileiro havia acontecido em 2006, quando a primeira vitória (2 a 1 sobre o Santa Cruz) saiu apenas na sexta rodada.

Aquela equipe, que só tinha somado um ponto nos cinco primeiros jogos, lutou contra o rebaixamento até a reta final e terminou a Série A na última colocação entre os que sobreviveram na elite.

“Não dá para esquecer o jogo decisivo, mas sabemos que temos que respeitar o Figueirense, pensar neles também para tentar um resultado positivo. Ninguém está satisfeito em só ficar tomando pancada”, disse o zagueiro Maurício Ramos, um dos titulares cotados a ir para a partida.

O lateral direito Cicinho, que tem se revezado nas escalações com Artur, e o volante João Vitor também têm chances de começar jogando.

O resto do time deve ser formado por jogadores como o centroavante Betinho, que tem um contrato de teste com o clube por três meses. “Todo jogo é final de campeonato para mim”, afirmou o reserva de Barcos.

 

 

Fonte Folha