BESSA GRILL
Início » Esportes » Musculação e fisioterapia: Dagoberto será preparado para voar contra o Fla

Musculação e fisioterapia: Dagoberto será preparado para voar contra o Fla

5/03/2015 11:19

dagobertoDagoberto ainda não foi inscrito pelo Vasco no Campeonato Carioca – o que, a partir da entrega de documentação na Ferj, deve ocorrer nos próximos dias. Porém, o clube faz planos para o atacante. E o principal é tê-lo voando contra o Flamengo, em 22 de março. O mais novo e mais badalado reforço será submetido a uma preparação especial, na qual musculação e fisioterapia complementarão o trabalho de campo.

Sem estreia marcada, Dagoberto tem chances de estrear contra o Nova Iguaçu, em São Januário, no próximo dia 15. Até lá, passará por um trabalho preventivo a lesões programado para ele – outros jogadores, como o zagueiro Rodrigo e o meia-atacante Marcinho passam pelo mesmo procedimento no dia a dia em São Januário. Dagoberto será monitorado pelo Centro de Avançado de Prevenção, Reabilitação e Rendimento Esportivo, o Caprres. Tudo para evitar problemas físicos, que o acompanharam no passado recente.

O atacante se apresentou em boas condições físicas, sem resquícios das lesões mais recentes, segundo testes e exames clínicos realizados pelo Vasco. A trajetória positiva nos últimos três anos é aliada. Em 2012, pelo Internacional, disputou 39 jogos, marcando 10 gols e dando seis assistências – uma das especialidades do atleta. Em 2013 e 2014, no bicampeonato brasileiro pelo Cruzeiro, foram 81 jogos, com 22 gols e 17 assistências, de acordo com levantamento é do site Futdados.
Ano passado, porém, com atritos no relacionamento com o técnico Marcelo Olivera, o que ficou claro na coletiva de apresentação do jogador, “Dagol”, de 31 anos, foi titular apenas três vezes na conquista do título nacional cruzeirense. Em novembro de 2014, em entrevista , o atacante chegou a dizer que “nunca voltou para marcar” na carreira, mas afirmou que sempre fez a recomposição, como seus treinadores pediram. Ele citou a idade de outros jogadores do Cruzeiro bem mais jovens e deu a entender que não conseguia fazer igual, até por ser mais velho.

– Eu nunca voltei para marcar. Nos clubes que eu joguei, eu sempre recompus. Acho que é uma questão do meu estilo de jogo. Se eu der dois piques lá atrás, não consigo criar jogadas para os atacantes, ou fazer jogadas. É uma questão de recomposição, como faço há treze anos – disse, à época.

Na sua entrevista coletiva de apresentação, Dagoberto elogiou o time e a formação tática de Doriva e disse que precisa se entrosar. O técnico vascaíno tem cobrado bastante dos jogadores de ataque que retornem para marcar.

– Acompanhei o time contra o Fluminense, e o time se portou muito bem. Há um padrão de jogo bem definido. Preciso só de sequência e diálogo para entrosar – afirmou o atacante.