BESSA GRILL
Início » Esportes » Galo consegue virada, mas cede empate ao Santos no Independência

Galo consegue virada, mas cede empate ao Santos no Independência

11/06/2015 00:04

santosO Horto já não assusta tanto mais. Pelo menos nas duas últimas rodadas. O Atlético-MG apenas empatou com o Santos, em 2 a 2, no Independência, e não se recuperou da derrota para o rival Cruzeiro, no último final de semana. Assim, o time de Levir Culpi, considerado um dos favoritos ao título no início da competição, perdeu o quinto ponto em seis disputados em casa nas últimas duas rodadas.

Já no Peixe, o empate fora de casa dá sobrevida ao técnico Marcelo Fernandes, que está ameaçado no cargo. Werley (contra) e Dátolo marcaram para o Galo, que ocupa a quinta posição, com 11 pontos. Ricardo Oliveira e Gabriel fizeram os gols do Santos, está em 15º lugar, com sete pontos. O público foi de 10.536 torcedores, para uma renda de R$ 346.240,00.

Os dois times terão um bom tempo para descansar no Brasileiro. As duas equipes só voltam a campo no próximo dia 20 de junho, sábado. O Santos recebe o Corinthians, na Vila Belmiro, enquanto o Galo vai ao Rio de Janeiro, onde encara o Flamengo, no Maracanã. As duas partidas acontecem às 16h30 (de Brasília).

O Atlético-MG parecia de ressaca por conta da primeira derrota no novo Independência para o rival Cruzeiro, no último sábado, depois de onze clássicos de invencibilidade. Tanto que o Santos se aproveitou de uma bobeada geral de todo o sistema defensivo e abriu o placar com Ricardo Oliveira, que ficou mano a mano com Leonardo Silva, ganhou na corrida e chutou cruzado para vencer Victor.

O time de Levir Culpi também sentia a falta de Luan, uma espécie de motor da equipe atleticana, que está lesionado. Mesmo assim, depois de insistir pela direita em cruzamentos errados (foi dali que surgiu o gol do Peixe), Thiago Ribeiro tentou mais uma vez e Werley, ex-Atlético-MG, mandou para as próprias redes.

A partir daí, só deu Galo. Se o time tem o lado direito como o principal setor vulnerável na defesa – dos nove gols sofridos, cinco foram pela direita da defesa – o segundo gol também veio pelo lado direito do ataque. Patric foi à linha de fundo, rolou para Dátolo, livre, que só teve o trabalho de escolher em qual parte do gol de Vladimir acertar.