BESSA GRILL
Início » Esportes » Fé, otimismo e stress movem Cuca até a decisão da Libertadores

Fé, otimismo e stress movem Cuca até a decisão da Libertadores

Treinador sofre com pressão e diz que espera acabar com fama de azarado

20/07/2013 12:31

CucaCuca afirmou que o destino do Atlético-MG já está traçado. Para o treinador, nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no segundo jogo da final da Taça Libertadores, diante do Olimpia, no Mineirão, o clube será campeão, e a conquista será, além de um presente divino, a prova de que o técnico não é azarado.

Cuca mostrou-se incomodado com a fama de azarado e admitiu sofrer com a situação. O comandante alvinegro ressaltou que tem “respirado” o Atlético-MG 24 horas por dia.

– Vamos ganhar quarta. Fiz 50 anos nesse mês. Se Deus quiser, meu presente vai vir na quarta-feira. Sou o que mais sofre aqui. O Kalil está comigo, mas damos a vida por isso. Largo minha mulher, minhas filhas, quero fazer esse povo feliz. Quero ganhar isso. Tenho essa coisa que vocês falam, de ser azarado. Mas quero acabar com isso na quarta.

O treinador admitiu estar estressado com a situação e que o reflexo foram bolhas estouradas na boca, após a partida.

– Estourou a herpes aqui na boca. O negócio aqui é stress, velho.

Apesar de admitir a dificuldade de vencer o Olimpia por mais de dois gols de diferença, na partida de volta, Cuca mostrou otimismo e falou que o cenário se encaixa no perfil do clube atleticano.

– É sofrer. E sofremos. Nada é fácil aqui. Em outro lugar, é mais tranquilo. Sofremos, mas tem outro sabor. A vitória no sofrimento é muito mais saborosa. Se acontecer na quarta, vou ser o homem mais feliz, igual a todo atleticano.

G1.