BESSA GRILL
Início » Esportes » Em jogo fraco, Coruripe e Campinense não saem do 0 a 0

Em jogo fraco, Coruripe e Campinense não saem do 0 a 0

O Campinense chegou aos 6 pontos e alcançou a segunda posição no Grupo 3

17/08/2014 20:26

Disputa de bola (Crédito: Paulo Lira / Cortesia)

E ainda não foi dessa vez que o Coruripe conquistou a primeira vitória no Grupo 3 da Série D do Campeonato Brasileiro. Jogando no Estádio Gérson Amaral, em Coruripe, a equipe do técnicoJaelson Marcelino só ficou no empate, por 0 a 0, contra o Campinense, pela quinta rodada da competição nacional.

Com o resultado, o Hulk do Litoral Sul continua na lanterna do grupo, agora com dois pontos; enquanto que a Raposa chegou aos seis, ultrapassou o Central, que perdeu para o líderJacuipense, e subiu para a segunda posição na tabela de classificação.

Na próxima rodada, o Coruripe joga novamente em casa, no Estádio Gérson Amaral, às 16h, diante do Central, no domingo (24). Já o Campinense viaja até Mossoró, para enfrentar o Baraúnas, no Estádio Nogueirão, também no domingo, às 16h.

A partida

O jogo começou com os donos da casa tomando a iniciativa logo nos primeiros minutos. Precisando da vitória, o Coruripe partiu para o campo de ataque, em busca do primeiro gol, mas sem eficiência. Em pouco tempo, o Campinense foi logo mostrando que não viajou até o Litoral Sul alagoano para facilitar a vida do Hulk.

As duas equipes mostravam muita disposição, mas o confronto estava muito concentrado no meio-campo, e a partida era pobre em emoções.

A primeira grande oportunidade foi da Raposa, com Zé Paulo. Depois de receber passe do meia Bismarck, o atacante perdeu a chance na cara do gol, aos 16 minutos de bola rolando.

Passada a metade da primeira etapa, o time alagoano passou a explorar as jogadas pelas laterais, investindo nos cruzamentos. Mas a defesa do Campinense estava sempre bem postada e não deixava a bola chegar até o goleiro Rodrigão, que quase não trabalhou no tempo inicial.

No segundo tempo, assim como aconteceu na etapa inicial, a primeira chance de perigo foi do Campinense, novamente após jogada de Bismarck. O meia Rubro-Negro levantou na área do Coruripe, aos cinco minutos, mas ninguém chegou para abrir o placar.

Os donos da casa responderam prontamente, aos sete minutos, e só não tiraram o zero do marcador, graças à intervenção do zagueiro Ítalo, que salvou a Raposa. Com a necessidade de conquistar a primeira vitória na Série D, o técnico do Coruripe substituiu o lateral-esquerdo Renatinho pelo atacante Edmar. Mas a alteração não surtiu muito efeito.

O jogo continuou truncado, sem chances de gol para nenhum dos dois lados. À medida em que o tempo passava, a torcida alviverde, em pequeno número, ia ficando apreensiva e as jogadas de perigo se tornavam cada vez mais escassas.

Na reta final da partida, os donos da casa reclamaram do árbitro sergipano, Eduardo de Santana Nunes, reclamando de uma possível penalidade sofrida pelo atacante Edmar. Nos acréscimos, o Coruripe partiu com tudo em busca do gol que lhe garantia a primeira vitória na competição, e teve uma boa chance, após uma bela triangulação, aos 44 minutos. Mas a partida foi finalizada, aos 48 minutos, sem gol no placar.

GE AL