BESSA GRILL
Início » Esportes » Dois jogadores são mortos em nova onda de violência em Port Said no Egito

Dois jogadores são mortos em nova onda de violência em Port Said no Egito

Manifestações tomaram conta do país neste sábado e houve ao menos 30 mortos

27/01/2013 00:17

Getty Images

Manifestações no Egito neste sábado foram motivadas pelo julgamento dos culpados pelo massacre de Port Said, há um ano

Port Said viveu mais um dia sangrento neste sábado. De acordo com informações divulgadas pela polícia, ao menos 30 pessoas morreram em confrontos na cidade egípcia, duas delas jogadores de futebol locais.

A nova onda de violência é diretamente ligada ao episódio conhecido como Tragédia de Port Said, ocorrido em 1º de fevereiro do ano passado. Na ocasião, em guerra com direito a pedras e fogos de artifício cheia de motivos políticos, 74 pessoas foram mortas após a partida entre Al Masry e Al Ahly.

Nesta semana, 21 homens foram condenados à morte pelo episódio. No Cairo, torcedores do Al Ahly tomaram as ruas para comemorar a sentença na última sexta-feira, o que gerou confrontos com a polícia. E, neste sábado, em Port Said, a revolta gerou novas mortes.

A confusão maior se formou quando houve uma tentativa de invasão do presídio onde estão os 21 condenados à morte, todos torcedores do Al Masry. Dois policiais morreram a tiros na porta do presídio, alvo também de um incêndio. Segundo informações oficiais, ao menos outras 28 pessoas morreram e 300 ficaram feridas em confrontos subsequentes.Entre os mortos, estão Tamir al-Fahlah, ex-goleiro do Al Masry, e Muhammad al-Dadhawi, que defendia um clube pequeno de Port Said. A violência continuou apesar da presença de unidades do exército nas ruas e também não parou no Cairo, com protestos e confrontos no Ministério do Interior.

Gazeta