BESSA GRILL
Início » Esportes » Depois de polêmica, clube americano não conta com retorno de Léo Moura

Depois de polêmica, clube americano não conta com retorno de Léo Moura

26/06/2015 23:15

leomouraDiante da polêmica que Léo Moura protagonizou nos últimos dias, o Fort Lauderdale Strikers não tem esperança de que ele vá retornar aos Estados Unidos para a sequência da temporada da NASL, liga secundária do país. A assessoria de imprensa da equipe baseada na Flórida afirmou que o lateral-direito ainda está sob contrato, mas admitiu que o clube tem dúvidas sobre sua volta. O ex-jogador do Flamengo negociou com o Vasco e chegou a acertar com o Coritiba, mas uma regra da Fifa o impede de defender o time paranaense em 2015.

– Léo Moura ainda está sob contrato com os Strikers, então algo além disso é apenas especulação, que não vamos comentar… Mas vou ser honesto com você: não posso afirmar que ele vai voltar… – declarou o diretor de comunicação, Steven Bernasconi, por telefone.

Os jogadores dos Strikers estão de folga desde que enfrentaram a Ponte Preta no último sábado, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O próximo compromisso da equipe está marcado para a próxima quarta-feira, em Fort Lauderdale: amistoso com o Boca Juniors, que está realizando um período de treinos nos Estados Unidos. Apesar de dizer que o clube espera ter Léo Moura em campo, Steven revelou que o lateral não tem dia definido para retornar à Flórida.

– Esse é o planejado (jogar contra o Boca). Ele está no Brasil no momento, mas ainda é membro do nosso time.

O único clube que Léo Moura pode defender no Brasil, ainda em 2015, é o Flamengo. Segundo o parágrafo 3 do artigo 5 do Regulamento de Transferências da Fifa, um atleta só pode atuar em dois clubes durante uma mesma temporada. Para a Fifa, temporada “é o período iniciado com a primeira partida oficial do campeonato nacional relevante, com o término na última partida deste mesmo campeonato”.

Léo defendeu o Flamengo na Copa do Brasil – contra o Brasil-RS no dia 25 de fevereiro – e o Strikers na NASL, que seria considerado um campeonato oficial pela Fifa. Ou seja, se o lateral só tivesse atuado no Carioca, a transferência estaria liberada.

O ex-capitão do Flamengo estreou pelo time de Fort Lauderdale em abril, é o dono da camisa 10, atua como meia e era o principal nome do projeto do time em 2015. Um dos sócios da equipe é Ronaldo Fenômeno, que chegou a anunciar que voltaria aos gramados se a equipe passar para os playoffs. Porém, os Strikers começaram mal a temporada: terminaram o primeiro turno em oitavo lugar – de 11 clubes – com 11 pontos (o líder New York Cosmos somou 20).

Vale lembrar que a NASL é uma liga secundária nos Estados Unidos. Apesar de contar com Raúl (ex-Real Madrid) no Cosmos, o campeonato é de menor orçamento e importância em relação à principal MLS, onde atuam nomes como Kaká (Orlando City), Gerrard (Los Angeles Galaxy), David Villa e Lampard (New York City FC).

www.reporteriedoferreira.com G1