BESSA GRILL
Início » Esportes » Coritiba atropela Flamengo no Estádio Couto Pereira e vence por 3 a 0

Coritiba atropela Flamengo no Estádio Couto Pereira e vence por 3 a 0

Time da casa não deu chance para adversário; Lincoln, Rafinha e Éverton Ribeiro marcaram os gols da partida

9/09/2012 09:37

CURITIBA – O Coritiba não encontrou dificuldades e contou com falhas da defesa carioca para vencer o Flamengo por 3 a 0 neste sábado, no estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR). A partida marcavas as estreias do técnico Marquinhos Santos e do atacante Deivid e foi válida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A vitória deu mais fôlego ao time da casa, que se recuperou da derrota para a Portuguesa no meio da semana, que provocou a demissão de Marcelo Oliveira. O Coritiba ocupa provisoriamente a 15ª colocação com 25 pontos e o Flamengo, que não vence há cinco partidas, com 27, permanece em 13º, mas ainda pode cair algumas posições.

Na próxima rodada, a equipe paranaense enfrenta o lanterna Atlético-GO, na quarta-feira, às 20h30, no Serra Dourada. No mesmo dia, mas às 22 horas, o Flamengo joga diante do Santos, na Vila Belmiro.

Depois de muita pressão pela derrota no meio de semana, o elenco do Coritiba foi cobrado e entrou com disposição em campo. O Flamengo não marcava sob pressão e logo aos 17 minutos Lincoln recebeu pela ala esquerda, deu um drible em Frauches e marcou o primeiro gol.

A bola pouco chegava ao ataque flamenguista, por isso, na segunda etapa, Dorival Júnior ainda tentou dar mais velocidade com a entrada de Adrian. A mudança pouco adiantou e, aos 12 minutos, Rafinha tomou a bola de Wellington, que tentou sair jogando, e tabelou com Lincoln antes de ampliar o marcador.

 

O jogo estava fácil e aos 27 minutos, Everton Ribeiro recebeu livre pela ala direita, nas costas do lateral Magal e chutou sem chances de defesa para Felipe.

O estreante Deivid, bem marcado e fora de condições físicas pouco fez em campo. No final, disse que a vitória não teve gosto especial por acontecer diante de sua ex-equipe. “Fiz amigos no clube, mas às vezes a gente não consegue desenvolver um bom futebol”, concluiu.

 

 

Estadão