BESSA GRILL
Início » Esportes » Conmebol pune Corinthians com portões fechados até final da Libertadores

Conmebol pune Corinthians com portões fechados até final da Libertadores

22/02/2013 13:14
Kevin Douglas Beltran Espada, torcedor do San José morto por um artefato explosivo no jogo contra o Corinthians. Foto: Reprodução/Facebook
1/10
Emerson e Jorge Henrique usam máscaras de oxigênio antes da partida do Corinthians contra o San José, em Oruro, a mais de 3.700m de altitude. Foto: Reprodução/Instagram

A Conmebol divulgou por meio de uma nota oficial na noite desta quinta-feira uma medida cautelar de 60 dias obrigando o Corinthians a atuar com portões fechados em todos seus jogos como mandante na Libertadores deste ano.

A punição ao Corinthians foi justa? Deixe sua opinião para outros torcedores

A medida estará em vigor durante as investigações da morte de Kevin Beltrán, de 14 anos, atingido por um sinalizador disparado por um torcedor do Corinthians na partida de quarta-feira, contra o San José, em Oruro na Bolívia.

A punição se estende aos jogos fora de casa. Nas visitas do Corinthians, os clubes mandantes (Millonarios e Tijuana na fase de grupos) não poderão vender ingressos para os torcedores do time paulista.

Reprodução

Comunicado da Conmebol que determina a punição ao Corinthians
Saucedo comemora o gol de empate do San José contra o Corinthians. Foto: Reuters

Corinthians fala em fatalidade e deixa assistência a detidos com embaixada

Nestor Benítez, chefe de comunicação da Conmebol diz que enquanto a investigação estiver acontecendo a punição será mantida. O Corinthians tem três dias para apresentar sua defesa. Doze torcedores estão presos em Oruro aguardando o desenrolar das investigações.

Corinthians lamenta morte de torcedor boliviano e jogará de luto em dois jogos

O Corinthians já havia vendido 85 mil ingressos para os três jogos da equipe como mandante na fase de grupos contra Millonarios (dia 27), Tijuana (dia 13 de março) e San José (dia 10 de abril). O clube ainda não se manifestou sobre a decisão da Conmebol.

Na tarde de quarta-feira, o presidente corintiano, Mário Gobbi, tratou a morte de Kevin como uma fatalidade e disse que o Corinthians não poderia ser responsabilizado pela atitude de um indivíduo apenas.

 

Entre para a torcida virtual do Corinthians-SP

Do Ig