BESSA GRILL
Início » Entretenimento » ESCÂNDALO, Caso Héverton: coronel denuncia “Operação Abafa” para Flamengo não cair

ESCÂNDALO, Caso Héverton: coronel denuncia “Operação Abafa” para Flamengo não cair

18/12/2016 14:18
Cel. PAULO RICARDO PAÚL
Cel. PAULO RICARDO PAÚL

Uma estranha coincidência que tem ares de conspiração. Nesta quinta-feira, o coronel Paulo Ricardo Paúl, da PM carioca, lança o livro “O Escândalo do Brasileirão 2013 – Como o Flamengo Foi Salvo do Rebaixamento” em uma festa na sede da Associação dos Militares  Estaduais (RJ). O livro é fruto de mais de 400 textos escritos pelo autor – um declarado torcedor do Fluminense – no blog que mantém na internet. Em cerca de 200 páginas, Paúl defende que o Flamengo teria sido beneficiado no “Caso Héverton”, que custou à Portuguesa de Desportos o rebaixamento para a Série B.

O coronel Paúl trata este episódio de “Operação Abafa”. Ele fez um levantamento na internet para ver como os sites se comportaram neste caso. “Somente na terça-feira, depois que estourou o caso do Hevérton na Portuguesa, é que começaram a falar da escalação irregular do André Santos”, falou.

O autor do livro quer que o caso ganhe de novo importância. Ele quer levar esta denúncia para que sejam apurados os motivos do que ele chama de “silêncio em volta do Flamengo”. “Isso tem que ser investigado pelo Ministério Público do Rio, pela CBF e até pela Polícia Federal”.

O Fluminense foi o beneficiado imediato pela punição à Portuguesa, imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Com a perda de quatro pontos, a Lusa caiu de 48 para 44 pontos indo para a 17ª colocação da Série A de 2013, a primeira do rebaixamento. O Fluminense era quem encabeçava os quatro rebaixados porque tinha 46 pontos e subiu para a 15ª posição. O Flamengo, que somava 49 pontos, também foi castigado com perda de quatro pontos e caiu para 45, ficando em 16º com 45 pontos. No cálculo do coronel Paúl, se comprovado um complô pró Flamengo, a Portuguesa subiria e o Fluminense também.

Ele diz que apresentou estes dados para o promotor Roberto Senise Lisboa. O Blog do Boleiro tentou em vão entrar em contato por telefone com Lisboa. Mas em entrevistas anteriores, o promotor já disse que trabalha com a hipótese de que alguém na Portuguesa foi favorecido para “esquecer” de avisar à comissão técnica que Héverton, julgado na sexta-feira, dia 6 de dezembro, não poderia sequer ficar no banco de reserva diante do Grêmio. O Gaeco (grupo especializado de combate ao crime organizado) ainda rastreia e cruza mais de uma dezena de contas bancárias de dirigente e funcionários da Portuguesa, além de nomes do Rio de Janeiro.

O livro do coronel Paúl custa R$ 25 reais o exemplar. “É preço de custo. Quero mais é que ele ajude a esclarecer o que realmente aconteceu”, disse o autor que promete desconto para sócios do Fluminense e da Portuguesa. “É só fazer a solicitação pelo blog do coronel Paúl”, completou.

www.reporteriedoferreira.com