BESSA GRILL
Início » Esportes » Campinense para o Sport na Ilha e está na semi da Copa do Nordeste

Campinense para o Sport na Ilha e está na semi da Copa do Nordeste

Raposa aguarda vencedor do duelo Santa Cruz x Fortaleza para conhecer seu adversário. Fora da disputa, Leão volta as atenções ao Pernambucano

16/02/2013 22:26

 

No encontro de rubro-negros para decidir uma vaga na semifinal da Copa do Nordeste, quem saiu de campo comemorando foram os visitantes. O Campinense não tomou conhecimento do Sport na Ilha do Retiro, tomada por 20.099 torcedores, e garantiu a classificação ao empatar com o Leão em 2 a 2.

Como as duas casas não saíram do zero na partida de ida, no Amigão, um empate com gols favoreceria a equipe paraibana, já que sua defesa não foi vazada em casa. Uma vitória simples classificaria o Sport, e um novo 0 a 0 no placar levaria a decisão para os pênaltis. Esta possibilidade, no entanto, deixou de existir aos 41 do primeiro tempo, quando Felipe Azevedo abriu o placar para o Leão.

Mas o Campinense não se intimidou: chegou ao empate três minutos depois, virou na etapa final e, mesmo com o empate dos anfitriões na parte final da partida, soube se impor e segurar o resultado que garantiu a classificação.

Com o resultado o Sport encerrou sua participação na Copa do Nordeste e agora volta as atenções para o segundo turno do Campeonato Pernambucano. A estreia é no domingo, dia 24, fora de casa, contra o Salgueiro.

O Campinense segue adiante no Nordestão para mais uma mata-mata, agora na luta para chegar à decisão. O adversário sairá do confronto entre Santa Cruz e Fortaleza, que se enfrentam neste domingo, às 16h, no Arruda. A primeira partida entre as duas equipes terminou empatada em 3 a 3. O primeiro jogo das semifinais será no domingo seguinte, dia 24.

sport x campinense (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)Felipe Azevedo abriu o placar na Ilha do Retiro para o Sport (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Pressão da Raposa em cima do Leão

O Campinense entrou em campo com a mesma escalação que iniciou o jogo de ida, e o Sport precisou fazer uma mudança: Com Rithely vetado por causa de uma pancada na cabeça que tomou na primeira partida, Vadão promoveu a esteia de Marino. Nos primeiros dez minutos do jogo, a equipe paraibana mostrou a intenção de ser ofensiva na casa do adversário. Partiu para o ataque, mas sem muita qualidade no último toque.

O primeiro bom momento aconteceu com apenas dois minutos. Bismarck recebeu boa bola de Dedé, mas, no arremate, houve o zagueiro Gabriel desviou para escanteio. Outra grande chance apareceu quando Moacir entregou o ouro na entrada da área do Sport. A bola ficou com Jefferson Maranhense, que serviu a Dedé, mas faltou capricho no chute, que saiu à esquerda do gol de Magrão.

Sem conseguir criar e com dificuldades para escapar da marcação, o Sport partiu para as jogadas individuais, mas também sem muito sucesso. Numa dessas investidas, Marcos Aurélio avançou na velocidade pela esquerda, mas acabou desarmado. A bola sobrou para Marino, e o estreante, de longe, chutou mal, sem perigo algum para o goleiro Pantera.

Só aos 32 minutos o Leão teve a primeira grande chance de abrir o placar na Ilha. Reinaldo cobrou falta e acertou o travessão. Mas aos 41, num contra-ataque, Marcos Aurélio tocou para Felipe Azevedo mandar a bola para a rede: Sport 1 a 0. A alegria da torcida na Ilha do Retiro, no entanto, não durou muito. Três minutos depois, Dedé fez o passe para Bismarck, livre de marcação, vencer Magrão e empatar o jogo: 1 a 1 que levaria a Raposa às semifinais.

Classificação do visitante

Precisando da vitória a qualquer custo, o Sport voltou para o segundo tempo com uma mudança. Vadão atendeu ao pedido da torcida e mandou Felipe Menezes para o jogo no lugar de Marino, que não fez uma boa estreia. A ideia era deixar a equipe mais ofensiva, e o Leão recomeçou o jogo preocupando a defesa do Campinense. Hugo cabeceou com perigo, mas a bola saiu por cima do gol.

No contra-ataque foi a vez de a Raposa assustar a torcida na Ilha. Dedé partiu em disparada e ficou frente a frente com Magrão, que salvou o Sport. Mas aos sete minutos, o goleiro nada pôde fazer quando Bismarck, que fez uma grande partida, serviu para Zé Paulo virar o duelo.

A situação ficou ainda mais complicada para o Sport, que precisava marcar mais dois gols para se classificar. Fábio Bahia arriscou de longe, e Pantera quase se atrapalhou ao defender o chute. O goleiro do Campinense ainda contou com a sorte quando Felipe Menezes mandou de fora da área e acertou o pé da trave. Marcos Aurélio também chutou com perigo.

Aos 32, Cicinho foi derrubado por Jefferson Maranhense dentro da área, e o pênalti foi marcado. Felipe Azevedo bateu bem, empatando. A partir daí foi grande a pressão do Sport, que precisava de mais um gol para tomar a classificação do Campinense. Mas o time não conseguiu se organizar para transformar o sufoco numa reação.O último grande momento foi de Marcos Aurélio, que chutou por cima do gol de Pantera. E o Leão amargou a eliminação em casa.

G1