BESSA GRILL
Início » Esportes » Atlético-MG perde no tempo normal, vence prorrogação e fatura a Recopa

Atlético-MG perde no tempo normal, vence prorrogação e fatura a Recopa

24/07/2014 00:42

atletico-mgA vitória por 1 a 0 no jogo da ida, na Argentina, deu a esperança ao torcedor do Atlético-MG, que o título da Recopa Sul-Americana poderia ser conquistado, nesta quarta-feira, sem sofrimento. Não foi o que aconteceu no Mineirão, no entanto, quando houve a conquista, mas com dificuldade, com triunfo sobre o Lanús, na prorrogação, por 2 a 0, após derrota por 3 a 2, no tempo normal, ficando com 4 a 3 ao longo dos 120 minutos. Foi repetida assim a história dramática do título da Libertadores, um ano antes, nesse mesmo estádio, que saiu apenas na disputa por pênaltis, contra o paraguaio Olímpia.

O grito de ‘campeão’ custou a sair. Foram vários sustos para os atleticanos nos dois tempos. O Lanús, que no primeiro jogo não demonstrou o tradicional estilo argentino, dessa vez entrou muito mais aguerrido em campo. Ronaldinho Gaúcho, que acenava com uma exibição à moda antiga e sonhava em fazer o gol do título da Recopa Sul-Americana, ficou devendo e, novamente, foi substituído por Levir Culpi. Na base da raça e do ‘amor à camisa’, o Lanús pressionou e foi premiado com o gol nos acréscimos. Na prorrogação, a torcida atleticana voltou a acreditar, empurrar o time que conseguiu o título inédito, mantendo a hegemonia brasileira, que ganhou a Recopa Sul-Americana pela quarta vez seguida.

As fases do jogo: O começo da partida reforçou o pensamento de que não teria drama atleticano. Logo aos 5 min, o árbitro uruguaio Roberto Silvera marcou pênalti para o time da casa, em toque de mão de Ayala. Diego Tardelli converteu a cobrança, mas a imensa torcida ainda comemorava, quando o mesmo Ayala empatou, no minuto seguinte. O Atlético-MG parou em campo, seu sistema defensivo falhou muito e o Lanús desempatou, aos 25 min. Santiago Silva aproveitou rebote de Victor e colocou os visitantes em vantagem. Mas os alvinegros não desanimaram e tiveram forças para buscar a igualdade na etapa inicial, aos 37 min, por meio de Maicosuel, que fez seu primeiro tento em jogos oficiais com a camisa atleticana, aproveitando cruzamento de Marcos Rocha.

O segundo tempo começou sem alterações nas equipes, que voltaram a campo com a mesma disposição. O jogo continuou corrido e disputado. O Atlético-MG desperdiçou ótima chance do terceiro gol, aos 6 min, quando recebeu passe de Tardelli, deu um toque sutil na saída do goleiro Marchesín, mas um zagueiro adversário não deixou a bola chegar ás redes. O Lanús não desistia de atacar, o que deixou a partida aberta e emocionante. O time argentino teve momentos de pressão, deixando a defesa atleticana toda atrapalhada e a torcida atônita. Para complicar, o time anfitrião não acertava os contra-ataques. Aos 48 min, o castigo, Acosta fez 3 a 2 e levou a decisão para a prorrogação.

E o Atlético atuou nessa fase extra sem um dos seus melhores jogadores na partida: Diego Tardelli, que foi substituído por Dátolo, no final do segundo tempo, por conta de problemas físicos. O Lanús, que só havia feito uma mudança no tempo normal, parecia mais inteiro em campo, mas o alvinegro conseguiu se superar mais uma vez. Aos 12 min, Luan desceu pela esquerda e bateu cruzado, a bola desviou em Gomez e entrou, para delírio da torcida atleticana. A arbitragem assinalou gol para Luan. Aos 6 min do segundo tempo, Ayala marcou um incrível gol contra.