BESSA GRILL
Início » Entretenimento » Novo Fusion quer dominar o segmento

Novo Fusion quer dominar o segmento

Versão tem motor Duratec 2.5 bicombustível e é R$ 20 mil mais barata que a top de linha Titanium AWD

26/02/2013 17:15

Divulgação
Ford Fusion 2.5 Flex 2013
1 / 12

FORD FUSION 2013 SE 2.5 16V FLEX 4P AUTOMÁTICO SEQ.

DADOS TÉCNICOS
Preço
R$ 92.990
Capacidade
5 passageiros
Velocidade máxima
0 km/h
0 a 100 km/h
0 s
Consumo urbano
0 km/l
Potência
167 cv
Torque
23,2 kgfm
Porta-malas
514 litros
Veja ficha técnica completa

Depois de lançar o Fusion Titanium e vender as 700 unidades do lote inicial em apenas dois meses, a Ford apresentou nessa segunda-feira (25) o Fusion 2.5 Flex. A primeira aplicação bicombustível deste modelo, exclusivo para o mercado brasileiro, chega às lojas por R$ 92.990.

Embora o modelo Flex custe R$ 20 mil a menos que a versãoTitanium Ecoboost 2.0 AWD (com tração integral), a Ford manteve os principais aspectos. A dianteira tem um “quê” de Aston Martin, com o capo vincado e o “bocão” cromado, que esconde uma grade com aletas móveis. Elas se abrem para o arrefecimento do motor, ou se fecham para auxiliar na aerodinâmica do veículo, melhorando a fluidez do ar pelo carro. Basicamente, o que difere as duas versões é a ausência de botão de partida, tração integral, aerofólio traseiro, saída dupla de escape, opção de trocas de marcha manual por borboletas no volante e rodas aro 18″, itens ostentados na versão top de linha.

Divulgação
Ford Fusion 2.5 Flex 2013

Sob o capô

Ford optou por usar uma versão do motor da RangerDuratec 2.5 flex de 16V, com bloco e cabeçote de alumínio, comando variável de válvulas e uma bobina de ignição por cilindro. Produz até 175 cv e 24,1 kgfm de torque quando abastecido com etanol, enquanto na gasolina, os números caem para 167 cv e 23,2 kgfm. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 10,5 segundos, conforme informou a montadora, no entanto, os dados de consumo não foram divulgados.

A transmissão automática de seis velocidades tem opção de trocas manuais. Porém, para mudar as marchas é necessário acionar os botões na própria manopla de câmbio. Ao dirigir, senti que este formato deixou as trocas bem menos emocionantes.

A direção elétrica foi reequilibrada e está bem firme. Segundo Eduardo Barreto, gerente de engenharia da Ford do Brasil, a marca procurou um meio termo entre o ajuste do modelo feito para os EUA e o que é feito para a Europa. Estranhamente, o veículo avaliado pelo iG apresentou alguns ruídos na suspensão dianteira, além de raspar a frente a cada pequeno obstáculo, mesmo tomando o cuidado necessário.

Tecnologia e segurança

Divulgação
Painel do Fusion 2.5 Flex

Quanto aos equipamentos de segurança, o Fusion de entrada não deixa a desejar. Vem com 8 airbags (inclusive para os joelhos), sistema que ajusta eletronicamente a intensidade do airbag de acordo com o peso do ocupante, controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, freios ABS, câmera e sensor de ré, monitoramento da pressão dos pneus e sistema de alerta em caso de acidentes.

O Key Pad, sistema de abertura das portas através de senha, substituiu os botões numéricos que ficavam abaixo da maçaneta do motorista por números integrados à coluna B, que acendem ao toque. Além disso, caso você queira emprestar o “possante” para seu filho recém-habilitado, é possível programar na chave My Key o limite de velocidade e do som do carro, por exemplo.

Como único opcional, há o teto solar por mais R$ 4 mil. Afinal, de série estão inclusos o sistema multimídia Synk com tela sensível ao toque de 8”, sistema de navegação (GPS) com comando de voz, conexão para Bluetooth, USB, cartão de memória e entrada de vídeo/áudio RCA. Os bancos são em couro, os dianteiros  aquecidos e o do motorista possui ajustes elétricos. O volante é repleto de botões para controlar o som, atender telefone e configurar as duas telas de LDC de 4.2”, uma de cada lado do velocímetro, iguais as que equipam o Edge.

O interior so sedã é luxuoso e bem amplo. Passageiros que vão atrás podem cruzar as pernas com sobras de espaço. Também pudera, a distância entre-eixos é de 2,85 metros. O porta-malas também é grande, com capacidade para 514 litros.

E a família aumenta

Para sua faixa de preço, o modelo vem bem completo e conta com 3 anos de garantia. Por ser trazido do México, país com o qual o Brasil mantém acordo comercial, o valor está abaixo do seus concorrentes Hyunday SonataKia OptimaPeugeot 508 e possivelmente dos que devem chegar em breve como o Chevrolet Malibu e o Nissan Altima.

O Fusion 2.5 Flex posiciona-se como a versão de entrada da linha, que contará ainda com o modeloTitanium 2.0 com tração dianteira, que chega em março por R$ 99.990. Para este semestre está prometido o último integrante da família, o Fusion Hybrid. A versão “verde” terá os mesmos itens daTitanium AWD, porém com um motor elétrico e outro à combustão. O preço ainda não foi informado, mas é certo que será o mais caro da linha.

 

Do Ig