BESSA GRILL
Início » Entretenimento » Conheça cinco restaurantes de hotel que têm história

Conheça cinco restaurantes de hotel que têm história

Localizado na Praça Vendrôme, o bar do Hotel Ritz, em Paris, era o preferido de Hemingway

25/08/2013 01:10

Shutterstock

Shutterstock

Hotéis espalhados mundo afora já foram os preferidos de artistas, escritores e políticos. Ao redor das mesas de seus restaurantes ou nos balcões do seus bares, personalidades famosas tomaram decisões importantes, criaram música e fizeram história. Vários desses estabelecimentos hoje são célebres e merecem uma visita. Confira cinco sugestões de lugares consagrados.

1. Copacabana Palace, no Rio de Janeiro

Uma das cozinhas mais luxuosas do Rio de Janeiro, o restaurante Cipriani, no tradicional Hotel Copacabana Palace, reúne pratos da culinária italiana, beleza arquitetônica e serviço impecável. Alguns dos hóspedes que frequentaram o restaurante foram Santos Dumont, Lady Di, Bill Clinton e os Rolling Stones. O Copacabana Palace foi construído a pedido do então Presidente do Brasil Epitácio Pessoa, para hospedar chefes de Estado e personalidades internacionais, que viriam ao país para a comemoração do centenário da Independência, em 1922. No entanto, o hotel só foi inaugurado no ano seguinte, como a primeira construção da praia de Copacabana, que até então era praticamente deserta. Em suas dependências, foi filmado o musical Voando para o Rio, em que os atores Fred Astaire e Ginger Rogers dançavam juntos pela primeira vez, em 1933.

2. Savoy Hotel, em Londres

Foi da janela de um dos quartos do Savoy Hotel que o artista francês Claude Monet pintou a famosa série de paisagens do Rio Tâmisa, para o qual o estabelecimento tem vista panorâmica. Datado de 1889, um dos primeiros hotéis de luxo da Grã Bretanha já hospedou importantes nomes, como Frank Sinatra, Charlie Chaplin e Audrey Hepburn. Também foi cenário de filmes, como Notting Hill, estrelado por Julia Roberts e Hugh Grant. No renomado Restaurante Savoy, durante a Segunda Guerra Mundial, era frequente o primeiro-ministro Winston Churchill levar o gabinete para almoçar. Hoje, entre os pratos que homenageiam hóspedes famosos, estão o ometele Arnold Bennett. O romancista escreveu o livro Palácio Imperial, em 1930, baseado em sua pesquisa empírica no Savoy Hotel.

3. Bar Hemingway, em Paris

No tradicional Hotel Ritz, localizado na Praça Vendrôme, em Paris, um dos mais caros do mundo, fica o bar onde o escritor Hemingway bebia durante as noites de verão parisiense e fazia sua pose de bon vivant. De tanto frequentar, o autor de “Por Quem os Sinos Dobram” acabou emprestando seu nome ao bar. Hoje, nas paredes, estão penduradas fotografias tiradas pelo autor, e o cardápio inclui seus uísques preferidos e tapas espanholas, que lembram o tempo em que ele trabalhou como correspondente de guerra na Espanha. Passaram também pelo hotel hóspedes ilustres, como a Princesa Diana, que passou sua última noite em um dos quartos do Ritz. É bem provável que Hemingway tenha cruzado, no bar do hotel, com Coco Chanel, a designer que inventou o “pretinho básico”. O ícone da moda viveu em uma luxuosa suíte por 30 anos.

4. Fairmont Queen Elizabeth, em Montreal

O restaurante do famoso Hotel Fairmont, no Canadá, já recebeu figuras de importância mundial para almoços de negócios, como Nelson Mandela, Dalai Lama e George W. Bush. Em Montreal, o bistrô do hotel é o favorito para comer um brunch aos domingos, e também serve um tradicional chá da tarde. Está localizado na margem sul de Montreal, próximo a uma estação de trem. Ficou conhecido por ter hospedado, em 1969, o beatle John Lennon e sua esposa, Yoko Ono. Sem sair nenhuma vez do hotel, durante uma semana, o casal compôs e gravou pela primeira vez a música “Give Peace a Chance”.

5. Chateau Marmont, na Califórnia

O tradicional hotel das estrelas de Hollywood também tem um lendário restaurante. Entre os seus frequentadores famosos, estão a cineasta Sofia Coppola, o roteirista Nicholas Ray e os músicos da banda Led Zeppelin. Depois de passar uma noite bebendo e usando drogas nas dependências do hotel, o ator e comediante John Belushi morreu de overdose, em 1982. Dizem os tablóides que até a diva pop Britney Spears, em 2007, foi “convidada a se retirar” do ambiente – a moça teria se comportado inadequadamente ao brincar com a comida…

H.Copacabana