No resultado, os estudantes que participaram poderão saber quanto tiraram em cada uma das quatro provas do exame e terão acesso à nota da redação

Apesar de antecipada, a divulgação dos resultados do Enem está sendo feita com atraso em relação ao ano passado
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil 03.12.2016

Apesar de antecipada, a divulgação dos resultados do Enem está sendo feita com atraso em relação ao ano passado

Os estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 já podem acessar o resultado final das provas a partir desta quarta-feira (18). Isso porque o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) decidiu antecipar a divulgação, inicialmente prevista para esta quinta-feira (19).

No resultado do Enem , os candidatos podem saber quanto tiraram em cada uma das quatro provas do exame: ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática. Também terão acesso à nota da redação, cujo tema foi a intolerância religiosa no Brasil.

Apesar de antecipada, a divulgação dos resultados do Enem está sendo feita com dez dias de atraso em relação à publicação das notas da edição de 2015, divulgadas no dia 8 de janeiro de 2016. A consulta dos resultados pode ser feita por meio do site do Inep .

No ano passado, os estudantes tiveram dificuldade para acessar as notas nos primeiros dias após a divulgação. Isso porque, em razão do alto número de acessos, a página ficou lenta e até chegou a sair do ar. Neste ano, é possível que o mesmo aconteça.

 

Teoria da Resposta ao Item

A correção do Enem é feita com base na metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que não estabelece previamente um valor fixo para cada item. O valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item.

Assim, um item que teve grande número de acertos será considerado fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. O estudante que acertar uma questão com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por aquele item.

No final do ano passado, cerca de 6 milhões de candidatos fizeram o Enem em todo o país. As notas da prova podem ser usadas para pleitear vagas no ensino superior público pelo Sisu, bolsas no ensino superior privado pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Além disso, os candidatos com mais de 18 anos podem usar o Enem para receber a certificação do ensino médio.

www.reporteriedoferreira.com * Com informações da Agência Brasil.