Colorado só empatou com o Fluminense e não conseguiu escapar da queda; Atlético-PR e Botafogo se garantem na Libertadores, Corinthians fica fora

O Internacional foi rebaixado para a Série B do Brasileirão pela primeira vez na em sua história
Reprodução

O Internacional foi rebaixado para a Série B do Brasileirão pela primeira vez na em sua história

Com homenagens à Chapecoense, a 38ª e última rodada do Brasileirão 2016 sacramentou o rebaixamento do Internacional à Série B nacional. O time gaúcho só empatou com o Fluminense por 1 a 1 e não escapou do descenso. Além disso, Atlético-PR e Botafogo se garantiram na Copa Libertadores de 2017, deixando o Corinthians fora. O Santos, que venceu o América-MG por 1 a 0, tomou a vice-liderança do Flamengo, garantindo, assim, um prêmio maior da CBF.

Por coincidência ou não, a primeira partida a terminar (todas estavam previstas para as 17h) foi a do Internacional. O time gaúcho sequer ameaçou o Fluminense no estádio Giulite Coutinho. Um fio a mais de esperança surgiu com o pênalti defendido pelo goleiro Danilo Fernandes ainda no primeiro tempo, mas, com o gol de Douglas, juntamente com o de Rogério, para o Sport, na Ilha do Retiro, sobre o Figueirense, o desespero bateu à porta. Aos 41, Gustavo Ferrareis ainda empatou, mas era pouco. Dez anos após conquistar o mundo, o Inter é rebaixado, pela primeira vez em sua história, para a segunda divisão do Brasileirão.

Torcedores do Inter lamentam queda à Série B
Reprodução

Torcedores do Inter lamentam queda à Série B

As duas últimas vagas da principal competição de clubes da América do Sul ficaram com Botafogo e Atlético-PR, que irão para a fase preliminar (pré-Libertadores). A equipe carioca, que estava sem vencer há cinco jogos, precisava e uma vitória simples diante do Grêmio, fora de casa, e conseguiu. Ainda no primeiro tempo, Bruno Silva acertou um belo chute e fez o último gol da partida. Final, Grêmio 0 x 1 Botafogo.

O Atlético-PR, que começou a rodada na quinta colocação, recebeu o Flamengo na Arena da Baixada e, mesmo sem vencer, se garantiu no torneio continental de 2017. Por conta do empate sem gols, no entanto, caiu para a sétima posição. O resultado igual não foi bom para o rubro-negro carioca, que perdeu a vice-liderança para o Santos e, consequentemente, um prêmio maior.  Com o terceiro lugar, o Flamengo receberá R$ 7,3 milhões da CBF.

Na Vila Belmiro, o Santos venceu o América-MG por apenas 1 a 0, gol de Ricardo Oliveira, mas foi o suficiente para retornar à vice-liderança e abocanhar R$ 3,4 milhões a mais do que se tivesse terminado em terceiro, isto é, R$ 10,7 milhões irão para os cofres da equipe alvinegra.

Ricardo Oliveira marcou e comemorou dando uma flechada, em homenagem à Chapecoense
IVAN STORTI/ SANTOS FC

Ricardo Oliveira marcou e comemorou dando uma flechada, em homenagem à Chapecoense

No Mineirão, o Corinthians precisava vencer e torcer contra Botafogo ou Atlético-PR para ir à Libertadores. O time paulista saiu na frente em Belo Horizonte com Guilherme, logo aos sete do primeiro tempo. Aos 23, Arrascaeta igualou o marcador e assim acabou a etapa inicial. Aos nove o segundo tempo, Marlone colocou novamente os alvinegros na frente, só que dois minutos depois, Ezequiel deixou tudo igual. Aos 13, ou seja, apenas quatro minutos após o gol corintiano, Robinho virou para os mineiros. Final, Cruzeiro 3 x 2 Corinthians.

Os outros dois times que ainda corriam risco de jogar a Série B em 2017 eram Vitória e Sport. No Barradão, o rubro-negro baiano recebeu o já campeão Palmeiras e saiu na frente com o seu principal jogador, Marinho, aos 12 do primeiro tempo. Gabriel, aos 15, e Alecsandro, aos 45 da etapa inicial, porém, viraram a partida para o alviverde e ficou assim até o final.

Já na Ilha do Retiro, o Sport enfrentou o Figueirense e somente no segundo tempo deixou seu torcedor respirar aliviado. Rogério, logo aos três da etapa complementar, acertou um belo chute de fora da área e fez o primeiro. O time catarinense já havia sido rebaixado e, por isso, praticamente não ameaçou a meta de Magrão durante todo o jogo. Como a partida do Inter acabou primeiro, o Leão da Ilha já estava garantido na Série A de 2017 com o 1 a 0, mas ainda deu tempo de Diego Souza fazer o segundo aos 43 minutos e levar os torcedores à loucura.

Nos outros dois jogos, o São Paulo goleou o Santa Cruz no Pacaembu por 5 a 0 e a Ponte Preta bateu o Coritiba por 2 a 0. Os paranaenses perderam a vaga na Copa Sul-Americana com o revés. Já o tricolor terminou na décima colocação.

W.O. para Chape e Atlético-MG

Na Arena Condá, como já era previsto, a Chapecoense e o Atlético-MG não entraram em campo e a CBF decretou W.O. duplo com derrota de 3 a 0 para os dois. A entidade precisou cumprir todo o protocólo de uma partida, como a presença dos árbitros, seguranças, policiais e placas de publicidade, mas sem nenhum jogador em campo. Após o tempo regulamentar de espera, 30 minutos, o árbitro Rodrigo Ferreira encerrou a partida que não começou.

Homenagens

Todas as nove partidas da 38ª rodada do Brasileirão foram marcadas por homenagens à Chapecoense. Um minuto de silêncio foi respeitado em todos os estádios antes dos jogos e muitos times jogaram com o escudo do Furação do Oeste em seu uniforme. Na Vila Belmiro, o indiozinho Carlinhos, mascote da Chape, entrou em campo junto com o artilheiro Ricardo Oliveira.

Carlinhos, indiozinho mascote da Chape, foi à Vila Belmiro acompanhar Santos e América-MG. Foto: Reprodução
Jogadores juntos com profissionais da imprensa . Foto: Reprodução
Homenagem para a Chape na Vila antes de Santos e América-MG. Foto: Reprodução
Homenagem antes de Sport e Figueirense. Foto: Reprodução
Mosaico na torcida do Atlético-PR com os dizeres
Jogadores de Vitória e Palmeiras homenageiam a Chape. Foto: Reprodução/SporTV
Homenagem antes de Ponte Preta e Coritiba. Foto: Reprodução
Jogadores de Cruzeiro e Corinthians antes do jogo; ao fundo bandeiras em homenagem à Chape. Foto: Reprodução
Marinho comemora seu gol diante do Palmeiras e homenageia a Chapecoense. Foto: Reprodução/SporTV
Santos homenageia, além da Chape, o Atlético Nacional em sua camisa. Foto: Reprodução
Camisa do Palmeiras no jogo diante do Vitória. Foto: Reprodução
Corinthians também homenageou a Chape em sua camisa. Foto: Reprodução
O São Paulo fez uma camisa diferente para encarar o Santa Cruz. Foto: Reprodução
Coritiba também homenageou a Chape. Foto: Reprodução
Camisa do Grêmio. Foto: Reprodução
Inter colocou o escudo da Chape em sua camisa. Foto: Reprodução
Carlinhos, indiozinho mascote da Chape, foi à Vila Belmiro acompanhar Santos e América-MG. Foto: Reprodução
www.reporteriedoferreira.com Por Ig