Ré em ação penal da Operação Lava Jato por evasão de divisas e lavagem de mais de US$ 1 milhão, Cláudia Cruz não é encontrada para intimação pessoal

Cláudia Cruz é é acusada de ter evadido dinheiro e lavado US$ 1 milhão provenientes de crimes praticados por Cunha
Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Cláudia Cruz é é acusada de ter evadido dinheiro e lavado US$ 1 milhão provenientes de crimes praticados por Cunha

O juiz federal Sérgio Moro ordenou que a mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) revele de “imediato” seu novo endereço. Ré em ação penal na Operação Lava Jato por evasão de divisas e lavagem de mais de US$ 1 milhão, Cláudia Cruz se mudou recentemente e não está sendo encontrada para intimação pessoal.

A mulher de Cunha é acusada de ter evadido dinheiro e lavado US$ 1 milhão provenientes de crimes praticados pelo ex-presidente da Câmara no esquema de corrupção da Petrobras. Em despacho na terça-feira (9), Moro afirmou que foi programada a audiência das testemunhas de acusação do processo para 26 de agosto e que “há dificuldades para intimação pessoal da acusada Cláudia Cordeiro Cruz”.

“O endereço disponível nos autos informado pela defesa era o endereço da presidência da Câmara, não mais ocupada pelo marido da acusada”, disse Moro. “Não há outro endereço disponível. A defesa contatada por telefone não prestou objetivamente informações sobre o endereço residencial.”

Após renunciar ao mandato de presidente da Câmara, em 7 de julho, Cunha devolveu as chaves da residência oficial em Brasília, em 1º de agosto. O deputado suspenso se mudou para ocupar um apartamento funcional oferecido pela Casa.

“É evidente que aqui não há um propósito de ocultação, mas apenas a intenção da defesa de ter mais prazo para se manifestar sobre o despacho (que trata da audiência). Não obstante, a recusa, além de violar dever processual, prejudica o andamento do processo. Assim, intime-se a defesa para apresentar de imediato o endereço atual e onde a acusada Cláudia Cordeiro Cruz pode ser encontrada”, determinou o magistrado.

Moro afirmou que é dever da defesa manter o Juízo informado sobre qualquer mudança de endereço de seu cliente
Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Moro afirmou que é dever da defesa manter o Juízo informado sobre qualquer mudança de endereço de seu cliente

“Esclareço que isso não afetará o prazo para manifestação. Faça-se a intimação por telefone ou outro meio expedito, já que inviável esperar o prazo do processo eletrônico.”

Não é a primeira vez que há dificuldade para intimar Cláudia no processo. No final de junho, após o Moro aceitar a denúncia da Procuradoria da República contra ela, a Justiça tentou por duas vezes achar a mulher de Cunha para informá-la que havia se tornado ré, sem sucesso.

Defesa

O advogado Pierpaolo Bottini, que defende a mulher do deputado afastado, afirma que Cláudia está à disposição da Justiça para prestar todos os esclarecimentos. “Uma vez instada, a defesa apresentou dois endereços de Cláudia, tanto em Brasília como no Rio”, diz Bottini.

“Mais do que isso, ela se deu por intimada, dispensando a necessidade de intimação pessoal no sentido de contribuir com a Justiça e dar celeridade ao procedimento. Claramente, não há nenhum interesse em procrastinar, mas interesse em colaborar com a Justiça.”

www.reporteriedoferreira.com Por Ig