BESSA GRILL
Início » Destaque » Aos 88 anos morre ex-presidente uruguaio Jorge Batlle

Aos 88 anos morre ex-presidente uruguaio Jorge Batlle

25/10/2016 04:50

Batlle tinha 88 anos e completaria 89 nesta terça (25).
Ele foi internado em 13 de outubro, com traumatismo craniano após queda.

Os ex-presidente Jorge Batlle, do Uruguai, e Luiz Inácio Lula, em imagem de 2003 (Foto: Arquivo / AFP Photo)Os ex-presidente Jorge Batlle, do Uruguai, e Luiz Inácio Lula, em imagem de 2003 (Foto: Arquivo / AFP Photo)

O ex-presidente do Uruguai Jorge Batlle (2000-2005) faleceu nesta segunda-feira (24), aos 88 anos, após dez dias internado devido a uma queda que lhe provocou um dano cerebral severo, informou a clínica onde estava internado.

“Lamentavelmente, o esforço realizado por toda a equipe de saúde não foi o suficiente para reverter o quadro clínico com o qual ingressou o Dr. Batlle após o acidente que sofreu há alguns dias”, informou a clínica.

O ex-presidente, que na terça (25) faria 89 anos, foi hospitalizado em estado crítico no dia 13 de outubro com “traumatismo no crânio por queda” que lhe provocou um coágulo intracraniano…”.

Durante seu mandato, Batlle enfrentou a pior crise financeira da história recente do Uruguai, com uma forte corrida bancária e a disparada do dólar, no rastro da crise econômica argentina de 2001.

Herdeiro de uma dinastia política que marcou a história do Uruguai, Jorge Batlle era filho de Luis Batlle Berres, que exerceu a presidência entre 1947 e 1951.

Nascido em 25 de outubro de 1927, Batlle – advogado de profissão – chegou à presidência em março de 2000, na sua quinta tentativa como candidato do tradicional Partido Colorado, com um discurso liberal.

Após se comprometer com uma mudança na política em matéria de direitos humanos, Batlle criou a Comissão para a Paz, que constituiu a primeira tentativa de recompilar informação sobre os casos de presos desaparecidos durante a ditadura.

A crise econômica marcou seu governo, o último de um partido tradicional de centro direita no Uruguai, e Batlle deixou o cargo com apenas 5% de aprovação, em março de 2005, quando entregou a presidência ao primeiro governo de esquerda, liderado por Tabaré Vázquez, exatamente o atual presidente.

www.reporteriedoferreira.com Por G1