BESSA GRILL
Início » Colunistas » RC PARTE PARA O ATAQUE: Escrito Por Lena Rolim Guimarães 

RC PARTE PARA O ATAQUE: Escrito Por Lena Rolim Guimarães 

20/03/2019 16:40

RC PARTE PARA O ATAQUE: Escrito Por Lena Rolim Guimarães

O lançamento oficial do Programa Paraíba Rural Sustentável era para ser um marco, afinal só será possível graças a empréstimo de US$ 50 milhões com o Banco Mundial, que a Paraíba tentava desde o governo Dilma, mas só conseguiu com o de Bolsonaro. No entanto, o ex-governador Ricardo Coutinho transformou em ato contra a “execração pública” e “condenação prévia” de pessoas pela operação Calvário.

A prisão da ex-secretária Livânia Farias fez o ex-governador, que estava recolhido, partir para o ataque. E não poupou ninguém, como é possível conferir nas falas que incluem também tentativa de tranquilizar os aliados.

“Neste governo aqui, ninguém solta a mão de ninguém. Não nos intimidarão. Nós não temos medo dessa campanha de difamação que fazem contra o governo e contra pessoas, na internet. Nós já assistimos esse filme no Brasil. E o Brasil ficou desse jeito”, afirmou Ricardo.

Sobre a operação Calvário e a imprensa: “Nós assistimos esse filme de execração pública, de condenação prévia. (…) Porque o que vale no Brasil de hoje não é simplesmente a busca da verdade. O que vale é a espetacularização, é a destruição do caráter da pessoa, é a execração pública, é a condenação prévia, porque quando chegar a hora do julgamento essa pessoa já estará condenada”.

Ainda a Calvário: “Eu não falo em relação a alguém específico. Eu não falo sequer explicando aquilo que uma companheira de luta, a ex-secretária Livânia, possa explicar, porque não tenho procuração dela e ela saberá explicar. A demonstração é de solidariedade, mas uma solidariedade pelo estado democrático de direito”.

Sobre terceiro turno: “O governador da Paraíba chama-se João Azevedo e esse governo aqui é honrado. A verdade aparecerá e ao mesmo tempo, governador, o Estado continuará a avançar”.

Recado amplo: “Não vamos permitir que nenhum tipo de irresponsabilidade coloque em risco tantas coisas positivas que colocam o nosso Estado hoje como orgulho, orgulho dentro do País”.

Para a oposição: “Podemos dizer, e podem vocês todos dizerem lá fora: aqueles frustrados por tantas e sucessivas derrotas, aqueles que têm inveja da produtividade de um governo como o de João Azevedo, podem dizer a eles que esperem a próxima, porque perderão novamente”.

Os últimos fatos mexeram com Ricardo.

TORPEDO

“O governo deve explicações sobre diversos pontos, desde o fato de manter a Cruz Vermelha até o suposto envolvimento de secretários. Vamos cobrar transparência e não vamos permitir que o dinheiro público continue a ser desviado de suas finalidades específicas”, falou a senadora Daniella Ribeiro, que em 2011 alertou o governo sobre a Cruz Vermelha, ao lamentar os danos causados pelos desvios na Paraíba.

Custo. Ao comentar o derrame de dinheiro público, Daniella Ribeiro lembrou que médicos denunciaram falta de material no Trauma, o “que os obrigou a usar furadeira doméstica em cirurgias porque não havia o craniótomo”.

Mistério. A ex-secretária Livânia Farias foi presa no final da tarde de sábado, dia 16. Já era domingo – 00h28 – quando a Secom divulgou nota anunciando que, como consequência, ela enviou carta solicitando exoneração.

Mistério 2. Na segunda-feira, 18, o Diário Oficial publicou o ato de exoneração “a pedido” de Livânia, assinado pelo governador João Azevedo, datado de 15 de março. Tem vidente no governo ou a exoneração já estava pronta?

Viciada. A deputada Camila Toscano quer o fim da terceirização na Saúde e na Educação. “Essa forma de gestão já nasceu contaminada. É evidente que ela foi criada com o intuito de desviar dinheiro público”, argumenta.

Duodécimo… Na carta de Salvador, resultado do 116º Encontro do Conselho dos Tribunais de Justiça, os magistrados destacam a impossibilidade de congelamento do orçamento do Judiciário ou atraso nos duodécimos.

dos Tribunais. O presidente do TJPB, Márcio Murilo da Cunha Ramos, e o do STF, Dias Toffoli, estavam lá. O recado é para governantes. Na Paraíba o Executivo exigiu o congelamento e ultimamente até o Legislativo reclama recursos.

ZIGUE-ZAGUE

<Trump anunciou, no encontro com Bolsonaro, que vai apoiar a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

>Em nota, a CNI festejou. Disse que vai acelerar o processo de reformas estruturais e aperfeiçoar a qualidade regulatória do País, condições para o crescimento econômico.

www.reporteriedoferreira.com.br