BESSA GRILL
Início » Colunistas » POLICIAIS CIVIS, MILITARES E BOMBEIROS SE ORGANIZAM EM REUNIÃO TERÇA FEIRA PARA COBRAR DO GOVERNO “SUBSÍDIO” E CORREÇÃO SALARIAL PARA JÁ!

POLICIAIS CIVIS, MILITARES E BOMBEIROS SE ORGANIZAM EM REUNIÃO TERÇA FEIRA PARA COBRAR DO GOVERNO “SUBSÍDIO” E CORREÇÃO SALARIAL PARA JÁ!

4/01/2020 08:05
INFORMATIVO –SINDSPOL/PB
03 de janeiro de 2020POLICIAIS CIVIS, MILITARES E BOMBEIROS SE ORGANIZAM EM REUNIÃO TERÇA FEIRA PARA COBRAR DO GOVERNO “SUBSÍDIO” E CORREÇÃO SALARIAL PARA JÁ!

O Fórum das Entidades das Polícias Civil e Militar da Paraíba, composto por 14 entidades Sindicais e Associativas, vão se reunir na próxima terça-feira (07), para deliberar sobre realização de uma Assembleia Geral Estadual Unificada para discutir com as classes em que pé se encontra o andamento das negociações com o Governo do Estado, que vem empurrando com a barriga. Quanto a proposta de ambas as categorias do Sistema de Segurança Pública é o “Subsídio”, o Governo João Azevedo eleito pelo (PSB) e no momento (Sem Partido) não oficializou ate a presente data qualquer resposta ou contra proposta ao Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar, e Bombeiros Militar, que representam mais de 16 mil trabalhadores da segurança pública.

Para Antonio Erivaldo Henrique de Sousa, Presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado da Paraíba, afirma que o Estado da Paraíba é o único Estado que reduziu os índices de criminalidade por oito anos seguidos, cujos dados são confirmados pelo próprio governo, mas seus profissionais não recebem o reconhecimento em forma digna de salário, Ou seja os vencimentos são pagos através de bolsas “Bolsa desempenho, Bolsa alimentação etc…”, além do Policial Civil paraibano receber o pior salário do Brasil, perdem mais de 40% dos seus vencimento, não tem mais sobrevivência para esses profissionais e nem para família, Antonio Erivaldo afirma ainda que aposentadoria para o policial da Paraíba parece até ser sinônimo de castigo, após esse profissional se dedicarem toda uma vida em defesa da segura pública da sociedade e dos visitantes, reconhecimento para o povo é (10) para o governo é (0), concluiu Antonio Erivaldo.

Da Assessoria.