BESSA GRILL
Início » Colunistas » O CANDIDATO: Escrito Por Lena Rolim Guimarães 

O CANDIDATO: Escrito Por Lena Rolim Guimarães 

2/04/2018 18:58
 

O CANDIDATO: Escrito Por Lena Rolim Guimarães 

 
 

A oposição conseguirá se unir em torno de um nome, e enfrentar com mais força o projeto do governador Ricardo Coutinho (PSB), ou teremos múltiplas candidaturas para o governo da Paraíba neste 2018?

A seis dias do fim do prazo para desincompatibilização de cargos públicos e filiações, os bastidores fervem, as estrelas da políticas cumprem agendas inacreditáveis, ouvindo e tentando conciliar interesses, mas a decisão mais esperada ficará para depois de sexta-feira, quando Ricardo Coutinho anunciará se fica ou sai do governo,

Se decidir sair e a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) assumir, será resultado de acordo para apoiar o seu candidato, João Azevedo, ou estará livre para tentar a reeleição? Ficando, as vagas para o Senado ganham novo destaque, pois um concorrente forte estará fora.

Enquanto sexta-feira não chega, nomes são avaliados. Lúcélio Cartaxo é tido como articulador dedicado, que teria sido decisivo para o sucesso do irmão, Luciano Cartaxo. Sua lealdade seria responsável pela permanência nos bastidores, não falta de potencial para a política.

Ponto forte: o apoio do prefeito do maior colégio eleitoral do Estado. Ponto fraco: o PV é um partido sem peso eleitoral a não ser o dos Cartaxo, e dependeria totalmente da formação de uma boa coligação para conseguir falar com o eleitor.

Considerando a distribuição do tempo com todos os partidos, o PV tem 1’03” por dia (guia mais inserções). A oposição poderia compensar essa deficiência, uma vez que dos cinco partidos com mais espaços na TV e no rádio, quatro estão no bloco.

Manoel Júnior está trocando o MDB pelo PSC e se colocando como postulante. O partido tem lideranças como os Gadelha, e um pouco mais de tempo de propaganda (1’35”). É adversário feroz de Ricardo.

Pedro Cunha Lima (PSDB) tem partido forte e discurso em sintonia com o momento, mas não está reivindicado a vaga. É apontado como opção. Contudo, tem crescido entre os tucanos um movimento para lançar Cássio Cunha Lima. Ponderam que o tempo de campanha é curto, que é  “nome pronto”, e abre vaga para o Senado, facilitando alianças.

Correndo por fora, José Maranhão (MDB), cujo nome não foi riscado do bloco.

Quem tem mais chances? Vai depender de como ficarão as forcas após o dia 7. A estratégia pode ser partir juntos ou separados.

TORPEDO

“O número de crimes de assalto a bancos, mais precisamente roubos de caixas eletrônicos com o uso de explosivos, é problema grave e atual que obscurece a segurança pública do país”.

Do deputado Benjamin Maranhão (SD), que está propondo um fundo para combate a roubo e furtos em instituições financeiras e congêneres.

Na política

A acirrada disputa para a Câmara ganhará mais um competidor famoso: Eitel Santiago de Brito Pereira, ex-subprocurador-geral da República. Seu pai, Joacil, foi deputado combativo, e o filho, Lucas, é vereador na Capital. 

Escolha

Eitel ainda está escolhendo o partido pelo qual concorrerá. Conversa com lideranças e avalia o potencial das siglas juntamente com Lucas, que também será candidato, só que a uma vaga na Assembleia Legislativa. 

Em greve

O Sindifisco avalia que a greve decretada na última quarta-feira recebe “adesão total” dos auditores fiscais tributários da Paraíba, que reivindicam reposição de perdas salariais de 41% no governo Ricardo Coutinho. 

Em greve 2

O Sindifisco aponta que de janeiro de 2011, quando Ricardo assumiu, até março de 2018, a receita própria do Estado cresceu 109%. Contudo, o último reajuste da categoria foi em janeiro de 2015, de apenas 1%. 

ZIGUE-ZAGUE

O super abaixo-assinado a favor da prisão em 2ª instância, de juízes, procuradores e promotores de todo o País, deve chegar ao STF com mais de duas mil assinaturas.

 Apesar do feriado prolongado, a adesão continua. O documento será entregue amanhã, véspera do julgamento do habeas corpus para o ex-presidente Lula.