BESSA GRILL
Início » Colunistas » O alvorecer dos movimentos sociais: Francisco Nóbrega dos Santos

O alvorecer dos movimentos sociais: Francisco Nóbrega dos Santos

24/08/2013 20:29

O povo brasileiro, não mais suportando a prática de atos e a consumação de fatos desabonadores da conduta  da classe política dominante, resolveu, através de mobilização social, dar um basta nas imoralidades praticadas, com desvios de recursos, aplicação indevida do nosso dinheiro, além do enriquecimento  de pessoas e grupos, às custas do sacrifício da população.

A corrupção já constitui o 4º poder e o povo deste País tem assistido uma injusta distribuição das rendas, a transformação da Constitução Brasileira em uma colcha de retalhos, com emendas inusitadas para atender interesses de um pequeno segmento da sociedade.

O povo já não suporta mais assistir a construção de verdadeiros elefantes brancos, sem licitação ou  com licitação fraudulenta, em detrimento  da educação, da saúde e da segurança.

A massa já cansou dos discursos demagógicos de véspera de eleição, prestando contas de obras fictícias, de um falso progresso, levando uma imagem para o exterior de que o Brasil é o País das Maravilhas, enquanto centenas de pessoas morrem nos corredores dos hospitais, por falta de medicamentos e assistência médica;  a segurança pública apregoada pelos governantes e detentores de mandatos, constitui uma grande mentira, pois o cidadão, ao sair de casa pede proteção a DEUS, e agradece ao MESTRE  quando retorna são e salvo. E a educação vem sofrendo um processo de involução, colocando no  escasso mercado de trabalho, milhares de jovens despreparados para o futuro.

É bom ressaltar que o Brasil é o único País do mundo onde o cidação trabalha para, no final da vida (se sobreviver) ficar sujeito a uma mísera aposentadoria, manipulada por um fator previdenciário que condena aquele que passa para a inatividade, a ser obrigado uma ínfima remuneração, gradualmente reduzida em razão da desvinculação do salário mínimo da aposentadoria previdenciária.

No outro ângulo dessa angustiante situação dos aposentados da Previdência, existem as benesses outorgadas aos políticos com gordas aposentadorias, por haverem sido escolhidos pelo povo, com um mandato conferido pelos trabalhadores para, apenas, desfrutar das mordomias e orgias pagas com o dinheiro desse povo indefeso.

Por essas razões e outras é que os movimentos sociais de modo especial as associações de aposentados do Brasil, já por demais cansados das levianas promessas dos seus representantes nos poderes constituidos, engajam-se a essa luta e conclamam todo segmento da socidade brasileira a empunhar a bandeira dos que resolveram mudar este País, concluindo com o seguinte provérbio;Pior do que o dissabor da perda de uma batalha é a convardia de não haver lutado.