Início » Colunistas » INVESTIGADO E DONO DA CANETA: Escrito Por Lena Rolim Guimarães 

INVESTIGADO E DONO DA CANETA: Escrito Por Lena Rolim Guimarães 

5/03/2018 16:44 177 views

 

INVESTIGADO E DONO DA CANETA: Escrito Por Lena Rolim Guimarães 

 
O presidente Michel Temer empunhou de vez a bandeira da segurança pública, porém, gera a dúvida de que seja com o nobre objetivo de devolver a paz aos brasileiros ou como trampolim para uma reeleição.

Até na entrega de ambulâncias para o Samu, na sexta-feira, não perdeu a oportunidade para chamar a atenção para o esforço do Governo Federal para reverter os indices de violência no País. Afirmou que os problemas na área de segurança pública são uma questão do país e devem ser enfrentados conjuntamente pela União, estados e municípios.

Sobre fortes críticas quanto à destinação de recursos para os Estados aparelharem sua força policial, o presidente afirmou que não serão apenas os R$ 42 bilhões concedidos através de linha de crédito do BNDES, haverá mais recursos para investimentos em equipamentos de segurança pública.

Não tarda para os marketeiros do presidente adotarem novo slogan, enaltecendo a repressão ao crime organizado e o tráfico de drogas. Temer não tem falado muito no combate à corrupção, mas tem ouvido bastante de seus auxiliares das forças de segurança.

Na mesma sexta-feira, em que entregou ambulâncias e comentou o uso dos veículos por traficantes em várias regiões para ludibriar a fiscalização da polícia, o presidente ouviu do novo diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, que a operação Lava Jato continua firme.

Já Fernando Segovia, que deixava o posto, disse em discurso que: “Contrariamente aos que pregam o caos e o enfraquecimento da PF, temos certeza de que continuamos cada vez mais fortes e independentes”.

Mais tarde, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, atendeu pedido da procuradora Raquel Dodge e incluiu Michel Temer no roll de investigados no inquérito sobre a propina de R$ 10 milhões que a Odebrecht diz ter repassado ao PMDB.

Com mais este inquérito, Temer já acumula dois. O segundo é sobre a suspeita de troca de propinas por favorecimento a empresas portuárias. Além disso, há as duas denúncias criminais congeladas pela Câmara, que devem voltar a correr quando o presidente deixar a cadeira em janeiro.

Na estrutura hierárquica, Michel Temer – investigado pela Polícia Federal – é superior de Galloro. Talvez para não repetir o antecessor, Galloro terá a chance de mostrar essa independência funcional.

Enquanto segue incentivando e alardiando o pulso firme contra a criminalidade do Rio de Janeiro e dos demais estados, é investigado por, entre outros, organização criminosa. Cada vez se entende menos o Brasil.

TORPEDO

“Eu nem sabia que os bandidos usavam ambulâncias para transportar armas e drogas. Os criminosos estão criativos. As próximas trocas dos veículos não serão mais feitas por certificado de antiguidade, mas por aquelas que mais rodam”.

Do presidente Michel Temer, em discurso para prefeitos, durante entrega de ambulâncias do Samu, sobre uso criminoso dos veículos.

Apoio preservado

Após a desistência de Luciano Cartaxo em disputar o governo, o PRB de João Pessoa se reuniu na sexta-feira e decidiu manter os votos na Câmara Municipal e na Assembleia Legislativa, em alinhamento com Cartaxo.

Contra o prejuízo

Projeto de Lei do deputado Pedro Cunha Lima estabelece que a organizadora de concursos públicos ou vestibulares fica obrigada a ressarcir os prejuízos aos candidatos por adiamento ou cancelamento do certame.

Oi!… tchau!

O suplente de deputado Carlos Batinga nem chegou direito a reassumir a cadeira na Assembleia Legislativa e já deixou o posto, com o retorno do titular do mandato, Manoel Ludgério, que tentará repetir posto de mais votado.

Pelo cidadão

O presidente do TCE-PB, conselheiro André Carlo, está implementando meios de transparência na gestão pública. Até o final deste ano, pretende ter 100% dos relatórios prévios de prefeituras disponíveis na internet.

ZIGUE-ZAGUE

O advogado Diogo Flávio Lyra Batista será empossado amanhã como novo chefe de Gabinete de forma interina. Ele substituirá o deputado Manoel Ludgério Neto, que deixou o cargo na quinta-feira e retornou à Assembleia.

O Iesp vai promoverá debate sobre a intervenção federal, com a presença do senador Cássio Cunha Lima e do delegado da Policia Civil da PB, Walber Virgulino. Será no auditório do Bloco F, dia 9 e a entrada custa 1 kg de alimento.