BESSA GRILL
Início » Cidades » Renovação e evolução dos Concurseiros

Renovação e evolução dos Concurseiros

16/03/2014 15:43

 

Ana Paula Tavares Oliveira

Bacharel em Direito- Ana Paula Tavares Oliveira-

Tempo é uma oportunidade igual para todos. Todos os seres humanos têm exatamente a mesma quantidade de horas e minutos todos os dias.

Os ricos não conseguem comprar mais horas. Cientistas não conseguem inventar novos minutos. E você não pode guardar tempo para utilizá-lo um outro dia. Mesmo assim, o tempo é extremamente justo e generoso.

Não importa quanto tempo se perdeu no passado, ainda temos um amanhã inteiro.

O sucesso depende de usarmos com sabedoria — planejando e estabelecendo prioridades. O fato é que o tempo vale mais que dinheiro e ao se matar o tempo, estamos matando nossas chances de sucesso.”

RENOVAÇÃO E EVOLUÇÃO

 É engraçado como muitos concurseiros pensam que estudar para concursos públicos é algo parado no tempo, intocado pela evolução. Mas será que isso é mesmo verdade? Claro que não.

Se engana quem pensa que estudando hoje como se estudava há uma década para concursos públicos se obterá bons resultados.

“Mas estudar é sempre a mesma coisa, é aprender!”

Em princípio é, sim, cara pálida, mas na realidade a coisa é muito diferente. Para ilustrar a diferença, usarei como exemplo a leitura.

Ler, em princípio, nunca mudou desde que foi criada pelo ser humano. Leitura é, bem a princípio, o ato de decifrar símbolos que transmitem informações. O leitor vê os símbolos (letras, palavras, …), decifra e apreende as informações que trazem. Imaginemos um escriba egípcio lendo algo numa parede de templo em Luxo há quatro mil anos … ele lia, mas a escrita de então era muito mais limitada que a atual em termos de capacidade de transmissão de informações. Hoje, no entanto, a escrita é muito mais sofisticada, envolve palavras e símbolos, e transmite um volume de informações muito maior.

Nos estudos para concursos públicos acontece a mesma coisa. Há dez anos concurseiros estava, sim, mas com suportes diferentes … apostilas. Além disso, tinham seu universo limitado, uma vez que poucos tinham contato com professores e autores, apenaas alguns faziam algum tipo de cursinho. Os tempos mudaram, hoje o univeso do concurseiro é do tamanho da Internet. Um email basta para se entrar em contato com centenas de outros concurseiros, com professores e autores.

Ora, se houve uma renovação e evolução no material de estudo, insistir em achar que velhos métodos de estudo podem ser usados hoje com o mesmo sucesso de ontem é um tanto temerário.

Vejam o exemplo desse blog. Ontem apresentamos um novo formato renovado e evoluído. Temos na página inicial uma forma mais dinâmica de mostrar os últimos artigos postados, janelas que mostram em tempo real o que está rolando no Twitter e Facebook do blog, e outras várias ferramentas que ainda serão disponibilizadas. A maioria dos leitores amaram, mas alguns lamentaram …

O apego às velhas formas, métodos e maneiras de se fazer as coisas está ligado diretamente à chamada “zona de conforto”, aquela zona onde você sabe o que fazer, o que irá acontecer, o que esperar, como se comportar. No entanto, concurseiros devem sempre procurar novas formas de estudar mais e melhor, formas essas seguras e “pé no chão”, é claro … e ficar na “zona de conforto” impede essa busca incessante por se tornar um concurseiro melhor e, assim, tornar a posse em cargo público um pouco mais rápida e, principalmente, certa.

RESUMO DA ÓPERA – Abrace o novo … renove-se e evolua como concurseiro … assim como fez esse blog. Com o Blog do concurseiro solitário.