Espaço CulturalAs obras de reforma do Espaço Cultural José Lins do Rego foram concluídas e serão entregues à população na próxima sexta-feira (4). O evento de reinauguração do espaço terá como atrações o show do rapper Criolo, a banda paraibana Sonora Sambagroove, Quadrilha Zé Lins, o Maracatu Leão da Fronteira e integrantes do projeto Prima.

A noite dedicada à cultura terá também intervenções de dança e circo, e projeções de VJs paraibanos. Nesse primeiro evento, espaços como a Praça do Povo, teatros de Arena e Paulo Pontes serão ocupados. Os portões serão abertos às 17h, e as atrações começam às 19h. A entrada é gratuita.

Projetado pelo arquiteto Sérgio Bernardes na década de 80, o Espaço Cultural passou por algumas mudanças com a reforma, porém os traços e características implantadas por Bernardes foram preservadas. Uma das principais alterações que o público poderá perceber é a transformação do antigo Cine Bangüê em Sala de Concertos. Um novo cinema, com tecnologia digital, está sendo concluído na área que antes abrigava a pista de patinação. O Governo do Estado investiu R$ 48 milhões nas obras.

Praça do Povo e área externa

Todo o prédio recebeu troca de cobertura, uma área que equivale a 33.000 m². Com as telhas termoacústicas, tipo sanduíche, de policarbonato recentemente postas, a Praça do Povo ganhou reforço da luz natural, o que possibilita uma considerável economia de energia elétrica. A iluminação antiga está sendo substituída por lâmpadas de LED, mais modernas e econômicas. O piso de cimento também foi renovado. Os boxes antigos foram derrubados e novos, com estrutura padronizada, foram montados. No entorno do prédio foi feita a poda das árvores e o estacionamento passou por uma recuperação geral, ganhando nova iluminação.

Recepção

A nova recepção do Espaço Cultural, que possui uma área de mais de 3.000 m², recebeu melhorias que atendem às novas tendências arquitetônicas e de acessibilidade. A guarita e a bilheteria foram refeitas.

Banheiros

Os banheiros do Espaço Cultural receberam novas instalações hidráulicas, que estavam completamente danificadas. O piso de cerâmica, o revestimento das paredes, louças e forros de gesso foram trocados.

Escola de dança

Localizada no subsolo do prédio, a área de 1.081 m² teve o piso e revestimento removidos. Foram substituídos por piso vinílico e lâminas de madeira. O layout da escola de dança também foi redefinido. Agora, a administração passa a ter uma sala maior, adequada ao serviço da equipe. A sala de ginástica também foi recuperada. Dentro das salas de dança, além do piso de madeira, os ambientes ganharam novos espelhos e barras. Portas de segurança mais eficientes para eventuais situações de emergências foram postas para garantir a segurança dos usuários e funcionários. A climatização também foi reforçada. O ambiente ganhou novo forro de gesso e pintura.

Mezaninos e auditórios

Utilizados para as mais diversificadas atividades, como exposições de arte, apresentações culturais, feiras e workshops, os mezaninos são ambientes importantes para a ocupação do Espaço Cultural, que também contam com oito auditórios igualmente usados de maneira variada. Todos os auditórios tiveram o carpete removido. Foi colocado piso vinílico. O forro de gesso também foi retirado e substituído por PVC. A climatização foi trocada. Agora, os ambientes são refrigerados por ar-condicionado split.

Teatros

O Teatro Paulo Pontes foi completamente reformado. O ambiente ganhou novas poltronas, troca do madeiramento, revestimento acústico, sistema de som e iluminação e refrigeração. O palco ganhou nova cortina e coxias. O Teatro de Arena também passou por intervenções. Camarins, banheiros, iluminação, pintura e instalações elétricas foram refeitos.

Bloco de música

Um dos grandes destaques da reforma é a concentração das atividades de música, em dois blocos. A Escola de Música Anthenor Navarro (Eman) e a Escola Especial Juarez Jhonson (Emejj) passam a se instalar no mesmo local, no bloco da rampa 2. O espaço foi reformado para atender aos alunos de forma adequada à dinâmica de cada tipo de curso e suas necessidades. Banheiros acessíveis foram construídos. As duas escolas terão uso comum do auditório, copa, almoxarifado, musicoteca, memorial Gerardo Parente, Arquivo Morto e Núcleo de Pesquisa. A Emejj ganha recepção, secretaria, diretoria, brinquedoteca, sala de professores, cinco salas de aula individuais, e sala coletiva. A escola de música Antenor Navarro recebe recepção, sala de psicólogo, sala de professores, administração, diretoria, 18 salas de aula individuais, e cinco salas de teoria musical. Essas mudanças farão diferença na produtividade das escolas. Ambas poderão até dobrar a capacidade de atendimento.

Sala de Concertos

A sala Cine-teatro Banguê torna-se sala de concertos. A reivindicação da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB) foi atendida com a criação de um ambiente voltado à música clássica, com rigorosas especificações técnicas cumpridas em toda a estrutura, desde as salas de ensaio, ao palco. O revestimento de piso e parede foi substituído por materiais que atendam à necessidade acústica da atividade artística. O palco foi ampliado para abrigar todos os componentes da orquestra e ao fundo contará com um espaço para a apresentação de grupos de coro. A capacidade de lugares passará para 570 poltronas novas e reclináveis. A nova estrutura da OSPB ainda conta com bilheteria, recepção, secretaria, diretoria, arquivo musical, sala do maestro, copa e quatro baterias de banheiros, ambientes para ensaio da orquestra e pequenas apresentações, e salas para cada equipamento ligado à OSPB.

Fenart

Com a reabertura do Espaço Cultural, o presidente da Funesc, Lau Siqueira já garante a realização da 14ª edição do Festival Nacional de Artes (Fenart), que não ocorre em João Pessoa desde 2010. O evento, que está previsto para ser realizado nos próximos meses deve ocupar todas as dependências do novo Espaço Cultural José Lins do Rego.

Redação com Assessoria