Todo ano temos carnaval nas ruas, do Oiapoque ao Chuí, com impecáveis desfiles de escolas de samba, especialmente no eixo Rio-São Paulo,onde os templos sagrados dos sambódromos, se dividindo pela Sapucaí e o Anhembi, completamente lotados nas suas arquibancadas, para delírio das escolas de samba, seus passistas, ritmistas, lindas fantasias, estridentes trios elétricos, e os enredos históricos e até muito contundentes.É fato consumado que muita gente boa não consegue chegar nem perto, dos teatros carnavalesco andantes, pela distância dos demais estados do país. A saída que tornou-se possível para a população brasileira acompanhar, apenas sintonizando qualquer das principais emissoras de televisão, no respectivo conforto de cada família, em casa, no apartamento, ou até no aconchego de um tríplex que ninguém se diz ser dono verdadeiro. Aí, fica até melhor ver todas as escolas desfilarem, com as lentes que aproximam os detalhes da festa.

Ao mesmo tempo em que todos brasileiros trabalhavam para chegar logo o carnaval, um palhaço internacionalmente conhecido, de nome esquisito: Kim Jong-un, um rapazinho de cabelos raspados nas laterais da cabeça,tempos atrás, se aproveitou para incorporar-se como ditador da Coreia Norte enão tendo mais o que fazer, podia soltar uma bomba rojão,contudo, lançou foi mais um foguete de alcance, que teve sucesso em órbita no espaço.A brincadeira da Coreia do Norte, chegou aos olhos dos integrantes do Conselho de Segurança da ONU, que pediram urgência, por tratar-se de uma denúncia da China e Rússia, que são maiores parceiros internacionais do tirano coreano. E nesse clima, parece que a bomba atômica não foi detonada, e as Comissões das Escolas de Samba, no máximo, apenas trocariam uns tapas, depois do resultado na próxima quarta-feira de cinzas.

Danado mesmo, são notícias dos principais jornais, que abriramem pleno reinado de Momo, um alerta vermelho, sem ser do PT entretanto, por um dos mais rigorosos bancos que especulam os caminhos dos países, que chama-se Credit Suísse, que alardeia uma recessão inédita e desmoralizada do nosso Brasil. O respeitado economista Leonardo Fonseca, que acompanha os nossos passos, ficou surpreso quando constatou o desastre econômico de Dilma e seus comparsas: “O fato de que nunca vimos isso antes dificulta muito a análise econômica”.Aliás, o binômio carnavalesco de Lula & Dilma, levou o nosso povo a desacreditar tudo que seja declarado na mentira espúria desses petistas indecentes, desfilando no luxuoso tríplex, do‘blocodo Lava-jato’. Os entendidos em economia já anunciam abertamente, que a atual média anual na taxa de desemprego do brasileiro,ultrapasse 13,5%, na previsão do Itaú Unibanco, que esperam neste ano, e também a pesquisa Pnad Contínua do IBGE vai na mesma diapasão musical.

O ridículo ‘pibinho’ de Dilma Mandioca se enquadra como uma luva surrada e fedorenta, com as suas diárias exibições, em redes de televisão e jornais, falando o nada para ninguém. Em suas frases de efeito para o povo, marcou como os lusitanos tinham desleixado os trabalhadores, verbis: “Em Portugal, o desemprego beira 20%. Ou seja, um em cada quatro portugueses estão desempregados.”E tem gente que, em tempos de Carnaval, a nossa presidenta é sempre contemplada, com a honraria carnavalesca petista, consagrando: “Dilma é ao mesmo tempo a Rainha do Pibinho e a Madrinha da Inflação”. Contudo, a “autossuficiência do Brasil, sempre foi insuficiente”, diz a presidenta.E a gente é enganado, e segue sendo piada.             Viva o CARNAVAL 2016!

www.reporteriedoferreira.com (*) Advogado e desembargador aposentado