BESSA GRILL
Início » Cidades » Francisco, simplesmente Papa !: Marcos Souto Maior

Francisco, simplesmente Papa !: Marcos Souto Maior

2/08/2013 22:25

Marcos Souto Maior

FRANCISCO, SIMPLESMENTE PAPA!

De um dia para o outro, passados os anos setenta do governo militar até  o impeachment do Presidente Collor de Melo, o Brasil voltou a ter uma juventude calada, sonolenta e indiferente das coisas do país. Quiçá na onda do nosso hino nacional sugerindo ficar “deitado eternamente em berço esplêndido…”!

A cidade de São Paulo, inesperadamente, acordou com barulho ensurdecedor dos jovens, protestando contra aumento das tarifas dos ônibus urbanos, em míseros R$ 0,10 (dez centavos). Entretanto, tudo fora mero pretexto para o alvorecer do tempo de protestos. Incontinente, as lideranças jovens espalharam por todas capitais brasileiras e cidades do interior, o sinal do novo tempo para os brasileiros!

A juventude que enfrentou o governo federal e os estaduais mobilizou-se para a vinda de Sua Santidade, Papa Francisco, para liderar a Jornada Mundial da Juventude, na cidade do Rio de Janeiro. Espontâneo encanto formou-se nas areias da praia de Copacabana, com mais de três milhões e quinhentos mil pessoas, rezando pela paz, justiça e concórdia.

Maior presente para os brasileiros e convidados não poderia receber de Deus, senão a presença da esperada presença, entre nós, do Papa “Chiquinho”!

Desde a descida das escadas do avião vindo de Roma, Papa Francisco fez questão de segurar sua pasta de trabalho, dispensou carro blindado, mandou tirar as laterais do “papa-movel” para ver o povo, escolheu um automóvel popular para os trajetos pelas ruas da cidade maravilhosa e, visitou o Hospital São Francisco de dependentes químicos. Usou, ainda, cocar de índios brasileiros, colar de flores, camisas de times de futebol, distribuiu acenos, pegou crianças no colo, recebeu presentes, abraçou e beijou pessoas, pousou para fotos, distribuiu terços, medalhas e bebeu chimarrão. Conhecendo a miséria escondida dos mais sofridos, fez questão de ir às favelas cariocas, em demorada passagem.

As virtudes de Sua Santidade demonstraram pureza, simplicidade, respeito, carinho e paciência por todos participantes da JMJ, e até mesmo, de pessoas com outras religiões e credos. Deixou exemplo determinado para todo o clero, alertando contra a riqueza e a exigência da presença dos padres entre a população, rogando para que amem a pobreza e caminhem pelas ruas e logradouros para mostrar a presença de Jesus Cristo em todos os recantos da terra.

Muito mais que um Papa temporário, Francisco é consagrado e respeitado líder internacional cuja inteligência e inspiração divina servirão de apoio ao povo sofrido pela sede e fome. Combaterá a violência urbana e as guerras fratricidas; impedirá a exploração do homem pelo homem, denunciará desvios de verbas públicas e orgias estatais desenfreadas.

Nas despedidas, me incluo na santa bênção do Papa Francisco conclamando a juventude: “Peço que vocês sejam revolucionários, peço para vocês irem contra a corrente, peço que se rebelem contra essa cultura do provisório.”

Sua Santidade Papa Francisco, muito mais que chefe da Igreja Católica é consagrada liderança mundial de um sacerdote forte, ético, democrático, moderno e simples!

(*) Advogado e desembargador aposentado