BESSA GRILL
Início » Cidades » CRIANÇA CIDADÃ; Projeto realizado pela Polícia Civil da Paraíba

CRIANÇA CIDADÃ; Projeto realizado pela Polícia Civil da Paraíba

5/09/2019 17:55

CRIANÇA CIDADÃ Projeto realizado pela Polícia Civil da Paraíba retira crianças e adolescentes de áreas de risco e oferece cursos profissionalizantes na Acadepol

 

À primeira vista, a imagem que se tem do trabalho da Polícia Civil é a de uma polícia investigativa, com homens e mulheres debruçados sobre possíveis provas criminais nos computadores ou em local de crime. Também é recorrente a imagem de policiais conduzindo suspeitos algemados até a delegacia, o presídio ou para audiência de custódia no Fórum da cidade.
A imagem que pouca gente vê ou sabe que existe é aquela em que policiais dedicam horas de trabalho a atividades de educação, esporte e artes para jovens em situação de risco. É isso que fazem os policiais do Projeto Criança Cidadã desenvolvido pela Polícia Civil da Paraíba, através da Acadepol, em João Pessoa.
O projetivo é realizado através de convênio com Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça (Secretaria Nacional de Segurança Pública – SENASP), com contrapartida do Governo de Estado da Paraíba, através da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social, que tem a frente o Dr. Jean Francisco Nunes. As ações do “Criança Cidadã” têm o apoio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Ministério Público da Paraíba.
Segundo o diretor da Academia de Polícia Civil da Paraíba (Acadepol), delegado Severiano Pedro, o projeto visa atender a 300 crianças e adolescentes dos municípios de João Pessoa, Bayeux, Cabedelo e Santa Rita, que estejam matriculados em escolas das redes municipal e estadual localizadas em áreas periféricas com maiores índices de violência envolvendo o público alvo. “Todos os beneficiários são acompanhados por equipe multiprofissional que conta com psicólogos, assistentes sociais e pedagogos”, completou.
Ele disse que atualmente duas turmas já foram finalizadas, com um total de 47 alunos que concluíram cursos profissionalizantes em diversas áreas, como eletricista, costureiro ou costureira e artesanato. Os trabalhos desses alunos foram apresentados ao público recentemente em evento realizado na Acadepol, em João Pessoa.
“Outra turma com 77 alunos na faixa etária de 13 a 16 anos está sendo concluída agora no mês de setembro e já temos uma terceira turma que vai iniciar suas atividades, com conclusão prevista para dezembro. Além dos cursos profissionalizantes, também são oferecidas turmas com aulas de teatro”, destacou.
Segundo dados da Academia de Polícia Civil da Paraíba até fevereiro de 2020 outras 175 crianças e adolescentes deverão ter acesso às vagas disponíveis no projeto e que já estão com as inscrições abertas.
O objetivo é reduzir os índices de criminalidade e violência nas comunidades por meio de atividades esportivo-sociais e por meio da prevenção ao uso de drogas lícitas e ilícitas entre crianças e adolescentes carentes em estado de vulnerabilidade social, criando ambientes de apoio mais seguros e mais saudáveis, livre de todas as formas de violência para a promoção e conquista da cidadania.
 Para garantir os recursos necessários à manutenção do Projeto, a Secretaria da Segurança e Defesa Social do Estado, tendo a frente o Dr. Jean Francisco Nunes,  firmou convênio com o Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça (Secretaria Nacional de Segurança Pública – SENASP), com contrapartida do Governo de Estado da Paraíba, no contexto do Programa Brasil Mais Seguro.
A partir desse convênio foi possível a captação de recursos da ordem de pouco mais de R$ 1 Milhão de Reais destinado à estrutura necessária à efetivação do Projeto Criança Cidadã.
Esse aporte está possibilitando ações como a contratação de docentes para as disciplinas de Ética e Cidadania, de Direitos Humanos, Convivência Democrática, Inclusão Social, Música, Dança, Artesanato, Informática e Educação Física e Atividades Esportivas; aquisição de fardamento para os adolescentes beneficiados; aquisição de um ônibus para o projeto; aquisição de instrumentos musicais, sistema de som, vídeo e iluminação para o auditório da Acadepol, onde grande parte do projeto é executado; além da contratação de equipe multidisciplinar, como pedagogo, psicólogo e assistente social para acompanhamento especializado dos beneficiários.
Como funciona
O projeto atende as seguintes faixas etárias: 10 a 17 anos. Os adolescentes a partir dos 17 anos receberão, além dos componentes curriculares comuns, a orientação da equipe multiprofissional por meio do laboratório de profissões para escolha de um curso profissionalizante que melhor se adeque ao seu perfil. Para as demais faixas etárias, além das atividades multidisciplinares e esportivas, terão acesso a aulas iniciais em três oficinas para realizar a escolha de uma, sob orientação e acompanhamento da equipe multiprofissional, considerando o aspecto e o perfil de cada beneficiário. Polícia Civil da Paraíba
www.reporteriedoferreira.com.br    Por Assessoria de Comunicação